Crise na habitação empurra mais pessoas para casas sem condições mínimas

“O mercado está completamente inacessível às pessoas de baixos recursos”, denuncia Rita Silva, dirigente da Habita. Associações lançam petição para forçar Parlamento Europeu a debater tema. Ainda há 12 mil famílias a viver em barracas ou em habitações precárias, como caravanas.

Foto
Desde 1981, o número de pessoas a viver em barracas e outras habitações precárias diminui 86% Paulo Pimenta

Este artigo faz parte da série O Estado da Habitação