Um dia a palavra “lixo” vai passar à história. Mas até lá...

Em 2025, oito em cada dez quilos de lixo urbano produzido na Europa será considerado reciclável. Mas Portugal apenas reciclava, em 2017, dois em cada dez quilos de resíduos, desperdiçando recursos que deveriam reentrar na economia e evitar, dessa forma, a extracção de matérias-primas.

Há uma vintena de anos, um jovem ambientalista organizou no Porto uma exposição sobre resíduos a que chamou “O Lixo Passou à História”. Dizem as evidências que a afirmação, que era mais uma premonição, ainda está por cumprir. Duas décadas depois, ainda andamos a chamar “lixo” a materiais reutilizáveis, ou recicláveis para novos usos, e parecendo certo que a palavra vai, efectivamente, cair em desuso, continuamos a não saber, em Portugal, quando é que esse dia chegará, porque o país teima em não conseguir cumprir as metas de reciclagem de resíduos a que se comprometeu.