A luta continua. Há mais de 10 manifestações por todo o país este sábado

Depois da manifestação nacional pelos direitos das mulheres desta sexta-feira, para este sábado estão marcados mais protestos (alguns silenciosos, outros ruidosos) em várias cidades portuguesas.

Foto
ADRIANO MIRANDA

Esta sexta-feira ficou marcada pela saída à rua das mulheres portuguesas, e não só. Um pouco por todo o mundo, as mulheres juntaram-se para protestar sobre a sua falta de direitos e contra a violência. Só em Espanha, estima-se que os protestos no Dia Internacional da Mulher tenham mobilizado cerca de seis milhões de pessoas. Em Portugal a luta continua. 

Várias manifestações estão marcada para este sábado e embora os protagonistas (organizadores) sejam diferentes as reivindicações são as mesmas: contra a violência e pela igualdade entre homens e mulheres. 

  • Em Lisboa:
  •  Concentração será às 14h30 na Praça dos Restauradores na manifestação organizada pelo Movimento Democrático de Mulheres;
  •  Concentração será às 16h na Praça do Comércio para o protesto “Nós Por Elas";
  • Em Beja, a concentração será às 16h na Praça da República 
  • No Seixal, a concentração será às 17h na Avenida Baía Natural do Seixal 
  • Em Barcelos, a concentração será às 17h na Avenida da Liberdade 
  • Em Braga, a concentração será às 15h na Avenida Central 
  • Em Portimão, a concentração será às 16h na Praça 1º de Maio 
  • No Porto, a concentração será às 17h na Praça da Liberdade 

“Dia 9 de Março vamos sair à rua, mulheres e homens, numa marcha silenciosa de homenagem às vítimas e reivindicando mais meios para as apoiar, para a proteger e menos complacência com os agressores”, pode ler-se na página do Facebook do evento da cidade de Lisboa intitulado “Nós Por Elas”. Que promove também manifestações silenciosas noutras cidades - Beja, Seixal, Barcelos, Braga, Portimão e Porto. 

Segundo a organizadora do evento no Facebook, o protesto já tem percurso marcado. Às 16h em ponto começará a concentração na Praça do Comércio, junto ao Supremo Tribunal de Justiça. Às 16h30, o grupo vai deslocar-se até à margem do Tejo para lançamento de flores. Entre as 16h45 e as 17h, vai realizar-se uma “marcha pela Avenida das Naus até ao Cais do Sodré, seguindo daí para a Rua do Arsenal. Paragem em frente ao Tribunal da Relação de Lisboa. Aqui podem ser depositadas mensagens, cartazes ou gritadas palavras de ordem”, no caso do protesto de Lisboa. 

Também para a tarde deste sábado, o Movimento Democrático de Mulheres (MDM) incentiva as mulheres portuguesas a celebrar o Dia Internacional da Mulher “levando para as ruas as suas reivindicações pela igualdade na vida, aquele que consideramos ser o combate do nosso tempo”. Neste caso, a manifestação não acontecerá em várias cidades. Em vez disso, o movimento quer que todas as mulheres se concentrem no mesmo local à mesma hora. 

O Movimento refere que a 10 de Março de 2018, no final da Manifestação Nacional de Mulheres, assumiu publicamente o compromisso de comemorar o Dia Internacional da Mulher em 2019 com uma Manifestação. O evento deste sábado está marcado para as 14h30 na Praça dos Restauradores, em Lisboa, e passará pelo Rossio, Rua do Ouro, Praça do Comércio e Jardim Ribeira das Naus.