Programa das celebrações do V Centenário da Viagem de Circum-Navegação é "aberto e flexível"

"Em todos os municípios portugueses será organizada uma Semana Magalhães", disse esta quinta-feira o chefe da estrutura de missão das comemorações.

Fotogaleria
O o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva LUSA/ANTÓNIO PEDRO SANTOS
Fotogaleria
A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, acompanhada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, e pelo ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues LUSA/ANTÓNIO PEDRO SANTOS

A programação das celebrações do V Centenário da Viagem de Circum-Navegação capitaneada por Fernão Magalhães, que se estende até 2002, alicerçou-se num "programa aberto, flexível e partilhado", disse esta quinta-feira o chefe da estrutura de missão das comemorações.

José Marques falava no Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), em Algés, na apresentação da programação, à qual assistiram o ministro dos Negócios Estrangeiros, a ministra do Mar e a secretária de Estado da Cultura.

José Marques afirmou que ao longo das celebrações vai haver um conjunto de edições e reedições comemorativas, na área cultural e das ciências, entre outras.

A partir de Setembro, no site www.magalhaes500.pt vai ser possível acompanhar de forma virtual a viagem iniciada em Sanlúcar de Barrarmeda, nos arredores de Cádis, a 20 de Setembro de 1519, com mais de 200 homens e que terminou a 6 de Setembro de 1522, em Sevilha, com 18 sobreviventes, sob o comando de Juan Sebastián Elcano, pois Magalhães morreu em Março de 1521 em combate com os autóctones da ilha de Mactan, actual território das Filipinas.

Entre as várias iniciativas, entre elas a construção de uma réplica das naus que constituíram a esquadra de Fernão de Magalhães, através de investimento privado, José Marques, disse que no próximo dia 17 de Abril será lançada pela Imprensa Nacional-Casa da Moeda uma moeda de colecção com o valor facial de 7,5 euros, seguindo-se a 8 de Maio a moeda corrente de dois euros.

A partir de Setembro estão previstas várias iniciativas por parte da Armada Portuguesa, Academia Portuguesa de Marinha, entre as quais reedições de livros e cartas náuticas, mapas, como o Planisfério de Cantino (1502), conferências científicas e seminários temáticos.

"Em todos os municípios portugueses será organizada uma Semana Magalhães", disse o chefe da estrutura de missão das comemorações.

"A matriz do programa está estruturada em três eixos: o do Conhecimento, da Economia e o da Cooperação, que no fundo são os três eixos em que se alicerçou a viagem" do português Fernão de Magalhães, ao serviço da coroa espanhola, disse.

"A sustentabilidade nas suas dimensões ambiental, social, económica e cultural, assume um papel central na construção da matriz do programa, em linha com os objectivos da agenda 2030", afirmou o responsável.

A programação "alicerçou-se num modelo aberto, flexível e partilhado, em que a estrutura de missão assume o papel de sistema operativo aberto, gerador de um movimento de colaboração, co-responsabilização, co-produção e apropriação colectiva das comemorações", disse.

Sugerir correcção