Thomas Guignard criou o álbum das mais belas bibliotecas do mundo

Biblioteca da Faculdade de Filologia, Universidade Livre de Berlim, Alemanha ©Thomas Guignard
Fotogaleria
Biblioteca da Faculdade de Filologia, Universidade Livre de Berlim, Alemanha ©Thomas Guignard

"Muitas bibliotecas foram construídas com o intuito de causar deslumbramento, inspiração; quando eu as fotografo, apenas replico a experiência de uma visita, mas com a particularidade de fazer jus ao trabalho do arquitecto." É assim que Thomas Guignard, fotógrafo e bibliotecário de Toronto, no Canadá, descreve o seu trabalho, em entrevista por email ao P3. "Gosto de enquadrar os edifícios de forma a reforçar a sua monumentalidade", explica. "Para isso utilizo objectivas de grande angular, procuro simetria e padrões."

As bibliotecas sempre fizeram parte da vida de Guignard, mas foi entre 2008 e 2009 que começou a interessar-se por elas enquanto estruturas. "Nessa altura, encontrava-me a trabalhar num projecto de fusão de várias bibliotecas de um campus universitário num só edifício", contextualizou. "Tive, então, oportunidade de desenhar a estrutura interna de uma grande biblioteca, tendo em conta as necessidades dos alunos e investigadores — e para fazê-lo tive de procurar inspiração noutras que tivessem aberto recentemente." De câmara fotográfica em riste, Guignard começou a visitar bibliotecas. "Inicialmente, utilizava-a somente para documentar o que me parecia relevante, mas, com o passar do tempo, fui desenvolvendo a minha técnica fotográfica. Comecei a prestar atenção ao detalhe e acabei mesmo por apaixonar-me pela arquitectura de bibliotecas, especificamente." 

A primeira vez que viajou propositadamente para fotografar uma biblioteca foi em 2011. Tem uma lista de bibliotecas que gostaria de visitar, confessou, e é essa que vai seguindo para compor o projecto Libraries, que está disponível integralmente na conta de Instagram do fotógrafo. Thomas já esteve em Portugal duas vezes, mas ainda não tinha começado a série. "Adoraria regressar", suspira. Quer fotografar a Biblioteca da Universidade de Aveiro, a Biblioteca Joanina de Coimbra, a Biblioteca Municipal de Viana do Castelo e a Biblioteca do Palácio Nacional de Mafra. E aceita convites: "Se alguém quiser convidar-me para visitar Portugal e fotografar uma biblioteca, estou aberto a propostas."

O maior desafio deste projecto é a distância, evidencia. "Muitos dos sítios que gostaria de visitar são distantes do local onde vivo e viajar não é barato", refere, sublinhando que Libraries é um projecto inteiramente autofinanciado. "Quando mostro diferentes tipos de biblioteca, que assumem diferentes estilos arquitectónicos, estou a convidar as pessoas a viajar e a descobrir outros locais. Será isso atraente para os leitores? Não sei. Talvez. Gostaria de receber mais feedback das pessoas que conhecem este projecto."

Stadtbibliothek am Mailänderplatz, Estugarda, Alemanha
Stadtbibliothek am Mailänderplatz, Estugarda, Alemanha ©Thomas Guignard