PÚBLICO ganha dois prémios de jornalismo Direitos Humanos & Integração

Os prémios anuais distinguem os melhores trabalhos em três modalidades: imprensa escrita, rádio e meios audiovisuais.

Foto
Redacção do PÚBLICO em Lisboa Daniel Rocha

O jornal PÚBLICO venceu em duas categorias dos prémios de jornalismo Direitos Humanos & Integração. Os trabalhos premiados destacaram-se nas categorias de imprensa escrita e meios audiovisuais. Os vencedores foram anunciados nesta sexta-feira, numa cerimónia na Sala dos Espelhos do Palácio Foz, em Lisboa.

O mundo de Jó, da antiga jornalista do PÚBLICO Sibila Lind, venceu na categoria de meios audiovisuais. Já a reportagem Racismo à Portuguesa da jornalista Joana Gorjão Henriques foi o trabalho distinguido na imprensa escrita. O trabalho Racismo à Portuguesa é a segunda parte da série Racismo em Português. Neste segundo trabalho, os jornalistas olharam para as desigualdades ao nível da habitação, do emprego ou da educação. 

Para além destes dois trabalhos premiados, constavam na corrida mais dois trabalhos do PÚBLICO: Crianças sem documentos e com “a vida em suspenso” de Joana Gorjão-Henriques e A vida normal dos Cottim, uma família com a voz nas mãos da jornalista Mariana Correia Pinto e do fotojornalista Manuel Roberto, ambos na categoria imprensa escrita.

Os restantes nomeados:

Imprensa Escrita:

  • Crianças sem documentos e com “a vida em suspenso”, de Joana Gorjão Henriques, publicada no PÚBLICO;
  • A vida normal dos Cottim, uma família com a voz nas mãos, de Mariana Correia Pinto e Manuel Roberto, publicada no PÚBLICO;
  • Incêndios 2017, de João de Almeida Dias, publicada no Observador;
  • Os malmequeres – artistas especiais procuram mercado para acolher a sua criatividade, de Martine Rainho e Joaquim Dâmaso, publicada no semanário Região de Leiria;
  • Ensaio sobre a solidão, de Paulo Barriga, publicada no Diário do Alentejo.

Rádio:

  • Tão longe, tão perto, de Cláudia Arsénio, difundida na TSF;
  • Jamaika também é Portugal, de Rita Colaço, difundida na Antena 1;
  • Guiné-Bissau – Esta terra é nossa, Episódio 5: Vencer na diferença, de Paula Borges e Paulo Cavaco, difundida na RDP África;
  • Um dia de cada vez, de Bárbara Baldaia, difundida na TSF.

Meios Audiovisuais:

  • Inimputáveis, de Ana Leal, emitida na TVI;
  • A minha vida é a tua, de Paula Martinho da Silva, emitida na RTP;
  • Arrependido, de Mafalda Gameiro, emitida na RTP;
  • Capitães da areia, de Miriam Alves, Marco Carrasqueira, João Lúcio, Carla Gonçalves e Rui Branquinho, emitida na SIC;

A cerimónia contou com a presença da ministra da Cultura, Graça Fonseca, da secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Teresa Ribeiro, do secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, Tiago Antunes, do presidente da Comissão Nacional da UNESCO, José Filipe Moraes Cabral, e do secretário-geral da Presidência do Conselho de Ministros, David Xavier.

O prémio de jornalismo Direitos Humanos & Integração é atribuído em conjunto pela UNESCO e pela Secretaria Geral da Presidência do Conselho de Ministros. O prémio, no valor de 10 mil euros, será distribuído pelos três vencedores.