Retrato de um artista é o quadro mais caro de sempre de um artista vivo

O quadro de David Hockney foi vendido esta quinta-feira, em Nova Iorque, por 90 milhões de dólares.

Foto
Retrato de um artista de David Hockney, Christie’s

O quadro Retrato de um artista, de David Hockney, foi vendido esta quinta-feira à noite por 90 milhões de dólares (79 milhões de euros), passando a ser o quadro mais caro de um artista vivo. O leilão decorreu na Christie’s, em Nova Iorque.

No passado mês de Setembro, um responsável da leiloeira já tinha dito que esperava que o valor pudesse chegar aos 68 milhões, eclipsando os 58 milhões pagos por Ballon dog (Orange) de Jeff Koons, em 2013. 

Esse valor foi ultrapassado em poucos minutos. O leilão do Lote 9C (assim referenciado no catálogo) não tinha um valor de referência ou intervalo estimado de preço. A primeira oferta foi de 20 milhões de dólares, tendo as seguintes subido muito rapidamente, de cinco em cinco milhões, até aos 70. A partir daqui, ponderadamente, um milhão de cada vez até ao valor final.

Retrato de um artista, de David Hockney, data de 1972 e representa Peter Schlesinger, que Hockney diz ter sido “o amor da sua vida”. O homem, à beira da piscina, contempla a sua distorção aquática, num gesto de catarse, na altura em que a relação já se havia desintegrado.

No ano passado, David Hockney, então com 80 anos, foi alvo de muito mediatismo, graças às retrospectivas da sua obra apresentadas na Tate Britain de Londres, no Centro Pompidou de Paris e no MET – Metropolitan de Nova Iorque.