Benfica SAD apresenta 20,6 milhões de euros de lucro

Resultados financeiros de 2017-18 dão conta, ainda assim, de um decréscimo face ao exercício homólogo anterior.

Foto
REUTERS/Pedro Nunes

A SAD do Benfica remeteu, esta quarta-feira, à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) os resultados económicos e financeiros consolidados do exercício até 30 de Junho de 2018, informação em que sublinha o resultado líquido de 20,6 milhões de euros, o quinto exercício consecutivo em que a Benfica SAD apresenta lucro.

O resultado operacional atinge os 32,4 milhões de euros e, à semelhança do verificado com o resultado líquido, este só foi superado pelos valores da época anterior. De resto, no balanço final estes 20,6 milhões de lucro representam uma quebra de 53,7% face aos 44,53 milhões registados em 2016-17.

Os rendimentos operacionais (excluindo transacções de direitos de atletas) ultrapassam os 121,5 milhões de euros, o que representa um decréscimo de 6,7 milhões de euros face ao período homólogo, justificado pelo desempenho desportivo na Liga dos Campeões.

PÚBLICO -
Foto

O resultado com transacções de direitos de atletas ascende a 63,8 milhões de euros, com destaque para as transferências de Nélson Semedo, Mitroglou e João Carvalho.

O resultado financeiro corresponde a um valor negativo de 11,5 milhões de euros, o que equivale a uma melhoria de 34,2% face ao período homólogo, variação justificada pela redução do passivo bancário do Grupo.

Os rendimentos totais atingem os 206,2 milhões de euros, tendo-se verificado uma redução de 18,7% face ao exercício transacto, decréscimo explicado pela redução dos rendimentos com transacções de direitos de atletas, que ascendem a 77,7 milhões de euros.

A 30 de Junho de 2018, o activo da Benfica SAD ascende a 485,1 milhões de euros, o que corresponde a um decréscimo de 4,1% face ao período homólogo. Já o passivo diminuiu 40,1 milhões de euros no decorrer do exercício de 2017/2018, atingindo um valor de 398,3 milhões de euros.

A redução do passivo é justificada pela diminuição de 110,4 milhões de euros nas rubricas de empréstimos obtidos, face à redução do passivo bancário que ocorreu no decurso do exercício.

O capital próprio da Benfica SAD ultrapassa os 86,8 milhões de euros, atingindo o valor mais alto de sempre desde a constituição da Sociedade. Este parâmetro traduz uma melhoria de 19,1 milhões de euros face ao exercício anterior.