800 pessoas e as suas memórias ilustradas do Porto

Cerca de 800 desenhadores urbanos tomaram conta da Ribeira do Porto num "Passeio de Desenho", que resultou em centenas de ilustrações únicas da cidade.

Um "Passeio de Desenho" deixou a Ribeira do Porto repleta de centenas de desenhadores, esta quarta-feira à tarde, a propósito do Simpósio Internacional do grupo Urban Sketchers. Nos bancos, no chão, de pernas penduradas para o rio, nas escadas e nas esplanadas, os artistas transpuseram para o papel a paisagem ao redor.

“Quando desenho num local, depois recordo-me muito melhor daquela atmosfera do que se apenas tirar uma fotografia”, diz Scott Renk, fundador do grupo Urban Sketchers na Carolina do Norte. Nesta visita ao Porto, pretende inspirar-se no contacto com os outros artistas, as paisagens e as caves de vinho.

De forma mais ou menos abstracta, com caneta ou aguarela, a preto e branco ou a cores, cada “urban sketcher” desenha a sua perspectiva sobre a cidade e nunca uma imagem é igual a outra, dando origem a mil e uma representações do mesmo local.

É impossível ter uma noção das vezes que o Cais de Gaia, a Serra do Pilar e a Ponte D. Luis I foram fotografados, mas é com certeza que se pode afirmar que nunca antes tantos olhares atentaram naquela parte da cidade do Porto, enquanto as mãos desenhavam o que os olhos viam.

Sugerir correcção