Perguntas e Respostas

O que precisa saber sobre a AG do Sporting

Os sócios sportinguistas decidem hoje o futuro do clube.

Bruno de Carvalho, Jorge Jesus, Sporting CP
Foto
O futuro do Conselho Directivo do Sporting será decidido neste sábado LUSA/ANTóNIO COTRIM

Onde, quando e quem

Altice Arena, no Parque das Nações, em Lisboa. As portas abrem às 12h, o início da AG está marcada para as 14h. Se não estiver presente a maioria dos sócios com direito de voto, o início dos trabalhos acontecerá às 14h30 com os sócios que estiverem presentes. Podem participar na AG os sócios do Sporting com mais de 18 anos que tenham a quota de Maio paga e que tenham o mínimo de 12 meses ininterruptos com associados. Haverá controlo de entradas no exterior do pavilhão e credenciação dos sócios no interior. Quem sair, não poderá voltar a entrar, uma vez que, no momento da credenciação, lhe será entregue o boletim de voto.

O que vai ser decidido?

Há dois pontos na agenda, um de discussão da situação actual do clube, nos termos de um pedido do actual Conselho Directo, outro de votação. Os sócios “leoninos” vão votar pela “revogação colectiva, com justa causa” dos sete elementos que se mantêm em funções no Conselho Directivo: Bruno de Carvalho (presidente), Carlos Vieira (vice-presidente), Rui Caeiro (vogal), José Quintela (vogal), Luís Roque (vogal), Luís Gestas (vogal) e Alexandre Godinho (vogal).

Como será feita a votação?

A votação será feita em boletim colocado em urna transparente, acontecendo em simultâneo com a discussão. Está previsto o encerramento das urnas às 20h, mas aqueles que estiverem na fila para votar àquela hora poderão ainda fazê-lo independentemente da hora. Uma cruz no “sim” será favorável à destituição de Bruno de Carvalho, uma cruz no “não” será favorável à sua continuidade. A votação será auditada pela empresa Kreston e Associados e terá a presença de um notário.

O que acontece se os sócios do Sporting votarem contra a destituição?

O actual Conselho Directivo continua em funções e terão de ser marcadas eleições para os órgãos sociais demissionários, a MAG e o Conselho Fiscal Disciplinar. O mandato da actual direcção termina em 2021.

Havendo destituição, quem assume o clube?

Será a Comissão de Gestão já designada por Marta Soares e que é liderada por Artur Torres Pereira, vice-presidente de Bruno de Carvalho entre 2013 e 2017.

E eleições, quando?

O artigo 41.º dos estatutos do Sporting prevê uma Comissão de Gestão, nomeada pelo presidente da Mesa da AG, uma comissão composta por um número ímpar de sócios com “cinco anos de inscrição ininterrupta”, e cuja composição já foi divulgada no último sábado, embora ainda seja difícil de avaliar se já está em funções, visto que foi impedida de entrar em Alvalade pelo Conselho Directivo suspenso de funções. Segundo o mesmo artigo, deverá ser convocada uma Assembleia Geral eleitoral no prazo de seis meses após a designação dessa comissão. Já o artigo 46.º fala de uma AG eleitoral extraordinária “no caso de se verificar causa de cessação antecipada de mandato da totalidade dos membros de órgão social”.

Em caso de destituição, Bruno de Carvalho pode recandidatar-se em futuras eleições?

Pode, “se tiver as quotas em dia e se quiser”, garantiu Jaime Marta Soares, presidente da MAG. Mas Bruno de Carvalho também já disse que, se os sócios votarem pela destituição, não volta a pôr os pés em Alvalade. Mas só se Bruno de Carvalho entender que os resultados da votação são “fidedignos”.