Israel

A casa de Ahmed é o primeiro hotel para gatos do Iraque

REUTERS/Essam Al-Sudani

Fotogaleria

REUTERS/Essam Al-Sudani

Parte da casa de Ahmed Taher Maki, um estudante de medicina veterinária, ganha novos habitantes todas as noites. O iraquiano de 22 anos quer incentivar à adopção dos animais errantes da cidade de Basra e para isso criou uma alternativa ao abandono durante as férias: um hotel para gatos. A ideia é que o espaço trabalhe também em cooperação com clínicas veterinárias que precisem de abrigar animais doentes. “Todos estes serviços VIP são oferecidos a um preço muito baixo e isto é algo único, que está a acontecer pela primeira vez no Iraque”, disse Maki à agência Reuters, que visitou o local. O hotel é constituído por dois quartos (um deles funciona também como urgência hospitalar) e pode acomodar até 30 gatos em simultâneo. Uma noite custa cerca de quatro euros (entre 5000 a 7000 dinars), metade se a estadia for longa.

<p>REUTERS/Essam Al-Sudani</p>

REUTERS/Essam Al-Sudani

<p>REUTERS/Essam Al-Sudani</p>

REUTERS/Essam Al-Sudani

<p>REUTERS/Essam Al-Sudani</p>

REUTERS/Essam Al-Sudani

<p>REUTERS/Essam Al-Sudani</p>

REUTERS/Essam Al-Sudani

<p>REUTERS/Essam Al-Sudani</p>

REUTERS/Essam Al-Sudani

<p>REUTERS/Essam Al-Sudani</p>

REUTERS/Essam Al-Sudani

<p>REUTERS/Essam Al-Sudani</p>

REUTERS/Essam Al-Sudani

<p>REUTERS/Essam Al-Sudani</p>

REUTERS/Essam Al-Sudani

<p>REUTERS/Essam Al-Sudani</p>

REUTERS/Essam Al-Sudani

<p>REUTERS/Essam Al-Sudani</p>

REUTERS/Essam Al-Sudani

<p>REUTERS/Essam Al-Sudani</p>

REUTERS/Essam Al-Sudani

<p>REUTERS/Essam Al-Sudani</p>

REUTERS/Essam Al-Sudani

<p>REUTERS/Essam Al-Sudani</p>

REUTERS/Essam Al-Sudani