Há 17 anos em órbita, a Estação Espacial Internacional espera por mais três astronautas

O cosmonauta russo Anton Shkaplerov (no centro), o astronauta norte-americano Scott Tingle (à direita) e o astronauta japonês Norishige Kanai (à esquerda). É a terceira missão do russo à Estação Espacial Internacional e a primeira dos outros dois astronautas Reuters/POOL
Fotogaleria
O cosmonauta russo Anton Shkaplerov (no centro), o astronauta norte-americano Scott Tingle (à direita) e o astronauta japonês Norishige Kanai (à esquerda). É a terceira missão do russo à Estação Espacial Internacional e a primeira dos outros dois astronautas Reuters/POOL

Uma cápsula espacial com um cosmonauta e dois astronautas saiu da Terra (do Cazaquistão, mais precisamente) rumo à Estação Espacial Internacional na manhã deste domingo. A cápsula Soyuz MS-07 leva a bordo três nacionalidades: o cosmonauta russo Anton Shkaplerov (da Roscosmos) – que será o comandante –, o astronauta japonês Norishige Kanai (da Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial) e o astronauta norte-americano Scott Tingle (da NASA).

Dez minutos depois do lançamento – que aconteceu às 10h21 (7h21 em Lisboa) no cosmódromo de Baikonur –, foi anunciado que o módulo Soyuz tinha entrado na órbita terrestre em segurança. Dentro da cápsula, os astronautas faziam sinais positivos com o polegar.

Durante dois dias, a Soyuz MS-07 vai-se aproximando gradualmente da estação espacial – que está a cerca de 400 quilómetros da superfície terrestre –, até atracar no complexo na terça-feira. Chegados ao destino, os três homens irão juntar-se-ão aos tripulantes que já estão na nave desde Setembro: Alexander Misurkin, da Roscomos, e Mark Vande Hei e Joe Acaba, da NASA, – que deverão permanecer até Fevereiro do próximo ano. Já a nova tripulação só deverá regressar à Terra em Abril.

Segundo a NASA, Anton Shkaplerov, Norishige Kanai e Scott Tinglepassarão passarão os próximos cinco meses a viver e a trabalhar na Estação Espacial Internacional, onde desenvolverão cerca de 250 investigações científicas em biologia, nas ciências da terra e no desenvolvimento de tecnologias. A missão anterior regressou à Terra na passada quinta-feira e era composta pelo russo Serguéi Riazanski, o italiano Paolo Nespoli e o norte-americano Randolph Bresnik.

A Estação Espacial Internacional, que dá 16 voltas à Terra por dia, já recebeu mais de 50 missões nos seus 17 anos de funcionamento — durante todos esses anos, estiveram sempre humanos a bordo. Ao todo, são mais de 200 de 18 países como a Suíça, o Canadá e a Alemanha. C.C.S.

Reuters/SHAMIL ZHUMATOV
LUSA/MAXIM SHIPENKOV
Reuters/SHAMIL ZHUMATOV
Reuters/SHAMIL ZHUMATOV
LUSA/SHAMIL ZHUMATOV / POOL
Reuters/POOL
LUSA/MAXIM SHIPENKOV / POOL
LUSA/MAXIM SHIPENKOV / POOL
LUSA/MAXIM SHIPENKOV / POOL
Reuters/POOL
LUSA/MAXIM SHIPENKOV / POOL
LUSA/MAXIM SHIPENKOV
LUSA/MAXIM SHIPENKOV
LUSA/MAXIM SHIPENKOV
LUSA/NASA/Joel Kowsky HANDOUT
LUSA/NASA / JOEL KOWSKY / HANDOUT
LUSA/MAXIM SHIPENKOV
LUSA/MAXIM SHIPENKOV
Sugerir correcção