Doze autores escolhidos no ano em que regressam as bolsas de criação literária

As ficcionistas Ana Margarida de Carvalho e Patrícia Portela e os poetas Rui Cóias e Raquel Nobre Guerra são alguns dos autores escolhidos pelo júri.

Patrícia Portela vai receber uma das bolsas anuais para a ficção
Foto
Patrícia Portela vai receber uma das bolsas anuais para a ficção lm miguel manso

As bolsas de criação literária, reactivadas este ano após uma interrupção de década e meia, vão ser atribuídas a 12 autores, cujos nomes foram anunciados esta terça-feira pela Direcção-Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas (DGLAB). A ficção é o género mais beneficiado, tendo sido atribuídas bolsas anuais a Ana Margarida de Carvalho e Patrícia Portela e bolsas semestrais a Isabel Rio Novo e Margarida Paredes. As primeiras têm uma dotação financeira de 15 mil euros e as segundas de 7500 euros.

Na poesia, Rui Cóias recebeu uma bolsa anual e Raquel Nobre Guerra uma bolsa semestral, e na literatura para a infância e juventude o júri escolheu Rosário Alçada Araújo (anual) e Carla Maia de Almeida (semestral).

Gisela de Matos e Elmano Esteves Saraiva receberam, respectivamente, as bolsas de dramaturgia anual e semestral, e na banda desenhada os escolhidos foram Marta de Sousa Teives Henriques (anual) e Nuno Saraiva (semestral).

O júri, cuja proposta foi unânime, incluiu Nuno Júdice, Alice Vieira, Helena Buescu, João de Melo, João Paiva Boléo e Maria João Brilhante.