Alerta de tsunami levantado no Pacífico

Ilhas Salomão, Vanuatu, Tuvalu, Papua Nova Guiné, Nauru e Nova Caledónia estiveram sob aviso depois de sismo de 7.8.

Um homem e um golfinho nas ilhas Salomão
Foto
Um homem e um golfinho nas ilhas Salomão Reuters/Arquivo

Um sismo de magnitude 7.8 foi registado ao largo da costa de uma das ilhas Salomão às 4h38 da madrugada de sexta-feira (17h38 desta quinta-feira em Portugal continental) pela agência científica dos Estados Unidos que faz estas monitorizações.

Pouco depois, foi emitido um aviso de tsunami para as três horas seguintes nas costas das ilhas Salomão, Vanuatu, Tuvalu, Papua Nova Guiné, Nauru e Nova Caledónia. “Ondas gigantes, perigosas e generalizadas são possíveis” nestas ilhas do Pacífico Sul, disse o United States Geological Survey (USGS), que inicialmente apontou para uma magnitude de 8.0, corrigindo depois para 7.8. Seguiram-se três réplicas.

Mas o alerta foi retirado pelas 20h30. O director do Gabinete de Gestão de desastres das Salomão disse que recebeu relatos de alguns edifícios que ruíram em Makira, a ilha do Sul das Salomão mais próxima do epicentro - registado a uma dezena de quilómetros desta ilha e a 41 quilómetros de profundidade. 

"As cidades com que contactámos foram evacuadas, a maior parte das comunidades com que falámos já tinham sido retiradas", diz ainda Loti Yates, ouvido pela Reuters. Algumas áreas estão sem telefones e electricidade. 

"Globalmente, a população nesta região reside em estruturas vulneráveis aos sismos, mesmo se existem algumas estruturas resistentes", dizia antes o USGS. 

Este sismo nas Ilhas Salomão aconteceu horas depois de um abalo de 6.5 ter sido sentido na Califórnia.