Um Outono que ainda vai dar para ir à praia

Outubro continuará a parecer quase Verão pelo menos durante a próxima semana.

Foto
Paulo Pimenta

Já pensou em começar a guardar a roupa de Verão? É melhor esperar mais uns dias. O Outono vai continuar quente e até dará para voltar a estender a toalha na praia.

Segundo a previsão do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) para os próximos dez dias, as temperaturas máximas vão continuar acima dos 25 graus em grande parte do país, podendo até rondar os 30 graus no Sul do continente.

No Porto, esta terça-feira a temperatura máxima estará pelos 21 graus, mas a previsão é a subida ligeiramente ao longo da semana situando-se entre os 22 e os 24 graus. As mínimas, pelo fim da tarde e noite, serão bem mais frescas quedando-se entre os 9 e os 12 graus.

Já na região Centro a temperatura do ar será mais quentes. Em Coimbra, por exemplo, nos próximos dez dias as temperaturas vão situar-se entre os os 23 e os 27 graus. Com as mínimas a situar-se entre os 9 e os 12 graus.

Se vive na região de Lisboa e é amigo de praia vai poder continuar a fazer-se aos areais e ao mar. As temperaturas máximas vão andar entre os 30 graus (quarta-feira) e os 26. Se trabalha ao longo da semana saiba que sábado e domingo ainda pode visitar a beira-mar, já que a temperatura rondará os 27 graus. As mínimas andarão pelos 13, 14 graus.

Em Évora, como habitual, o tempo será ainda mais quente, com as temperaturas máximas a situarem-se entre os 28 e os 31 graus durante a próxima semana.

Em Faro serão ligeiramente mas baixas, mas o Outono continuará a ser parecido com um Verão ameno com as temperaturas máximas a situarem-se entre os 24 e os 29 graus.

Se pretende ir à praia deve, porém, ter em atenção que a época balnear já acabou na maior parte do país, pelo que não haverá a atenção de nadadores salvadores. Deve, por isso, ter mais cuidado na hora de ir ao banho ou de passear pela praia, até por que as marés começam a estar mais revoltas.  

Recorde-se que o mês de Agosto deste ano foi o mais quente de todos os meses homólogos desde 1931, segundo o Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA).

Classificado como “extremamente quente e seco”, Agosto igualou o Agosto de 2003 – alcançando ambos as temperaturas máximas mais altas desde que são feitas a medições. A temperatura média foi de quase 33 graus.

O IPMA revelou ainda que os meses de Verão de 2016 (Junho, Julho e Agosto) foram extremamente quentes e secos em Portugal continental, com “valores da temperatura média do ar muito superiores ao valor normal e valores da quantidade de precipitação muito inferiores”.

Nestes meses, o valor médio da temperatura máxima do ar foi também o valor mais alto desde 1931 – 30,6° (ou seja, 2,9° acima do valor médio).