Adriano Miranda
Foto
Adriano Miranda

Megafone

O que são animais exóticos?

Antes de se adquirir um exótico, é fundamental pesquisar os cuidados a ter. Cada espécie tem características próprias e condições específicas de alimentação e habitat

Muitas pessoas questionam-nos sobre o que são animais exóticos, pois não compreendem a que animais se refere este termo. Por definição, animal exótico é todo aquele que não ocorre naturalmente numa determinada região geográfica e que foi trazido acidental ou intencionalmente pelo homem. No entanto, actualmente, esta designação é utilizada para descrever os animais de estimação de pequeno porte que não sejam cão ou gato. Desta forma, até um coelho que seja visto pelo proprietário como um animal de estimação, e não de produção, pode ser considerado um animal exótico. E esta definição engloba muitos outros animais, desde papagaios, canários, tartarugas, serpentes, peixes, porquinhos da Índia, hamsters ou chinchilas. E, claro está, também animais menos comuns, como cães da pradaria, suricatas, tarântulas, doninhas, sapos ou caranguejos eremitas.

Antes de se tomar a decisão de adquirir um exótico é fundamental pesquisar os cuidados a ter com esse animal em concreto. Cada espécie tem características próprias e condições específicas de alimentação, temperatura e humidade ambientais e de habitat. Não se pode esperar que uma iguana, que é um animal tropical, e um dragão barbudo, que é desértico, tenham as mesmas necessidades, apesar de serem ambos lagartos.

É muito importante ter em conta que há animais que multiplicam o tamanho com que os compramos e que tanto podem ter uma esperança média de vida de 2 como de 70 anos, dependendo da espécie. Além disso, há animais que têm hábitos de actividade distintos dos nossos, que são muito barulhentos para viverem num apartamento ou que precisam de muito espaço para fazer exercício e escavar. É fundamental ter todos estes factores em consideração.

Outro factor essencial a ter em conta é que muitos animais exóticos são espécies cujo comércio está protegido pela Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Fauna e da Flora Selvagem Ameaçadas de Extinção (vulgarmente designada por CITES), sendo portanto necessário o seu registo. Esta convenção é um acordo voluntário entre 180 países para assegurarem que o comércio de animais e plantas não põe em risco a sua sobrevivência no estado selvagem e é imprescindível respeitá-lo.

Relativamente aos cuidados médicos a ter, tal como nós todos os animais exóticos devem fazer pelo menos uma vez por ano um rastreio ao seu estado geral de saúde e a desparasitação interna e, eventualmente, externa.

Sendo assim, antes de adquirir um animal, é importante saber se na área de residência há algum médico veterinário que se dedique ao cuidado e tratamento deste tipo de animais e, se não, se estás disposto a deslocar-te até ao mais próximo. Tal como acontece com cães e gatos, há já diversas instituições que promovem a adopção de animais exóticos; por isso, se estás a pensar adquirir um, adopta, pois essa será uma opção muito nobre.

Ter um animal exótico vai mais além do que a simples vontade de ter um animal diferente. É, como para qualquer outro ser vivo ao nosso encargo, um compromisso que deves assumir de forma consciente, pelos custos, responsabilidade e disponibilidade que te irão ser exigidos.

Sugerir correcção