Renato Sanches: "Muitos pensavam que não seria possível"

Estreia feliz a titular com o golo que levou Portugal para os penáltis.

Christian Hartman/Reuters
Foto
Christian Hartman/Reuters

Renato Sanches marcou o golo do empate que levou Portugal para as grandes penalidades, fase em que ficou traçada a passagem às meias-finais, não escondendo por isso a alegria por este momento especial, no dia em que se estreou no "onze" inicial.

"Estamos todos de parabéns, mas agora temos um grande desafio no próximo jogo. Estamos contentes e vamos trabalhar cada vez mais para ficarmos mais perto do nosso objectivo. Muitos pensavam que não seria possível chegarmos aqui, mas estamos a dar uma boa resposta."

Adrien Silva também não escondeu a "felicidade enorme por passar à fase seguinte", não encontrando "palavras para descrever" o momento. O médio lamentou o golo polaco, aos dois minutos, fruto de "uma jogada um pouco confusa", mas enalteceu a atitude da equipa: "Conseguimos reagir bem, não baixámos os braços e conseguimos com muito esforço superar este adversário".

Agora, Adrien acredita que pode seguir no "onze", mostrando ambição de "estar sempre presente", mas deixando nas mãos do "treinador fazer as escolhas". Para a meia-final, o médio do Sporting não mostrou preferência: "As duas equipas são fortes, vai ser duro... como desde o primeiro jogo".

Para Nani, apesar de Portugal ainda não ter vencido nenhum jogo nos 90 minutos regulamentares, o importante "é ganhar sempre". "Estamos no bom caminho e temos alcançado os objectivos. Agora vamos descansar bem e preparar-nos para os adversários, que são muito fortes. Neste momento estamos de rastos, cansados mas felizes, mas teremos tempo para recuperar", diz, sem escolher entre Gales e Bélgica.