Polícia Municipal de Paredes identificou 59 idosos em abandono ou sem retaguarda

O projecto criou condições para dar apoio social a 11 casos considerados mais graves, de pobreza extrema, 10 dos quais em Aguiar de Sousa e um em Astromil.

A idosa está agora à guarda de um filho
Foto
Proprietária do lar está a ser julgada por maus tratos João Henriques (arquivo)

Um projecto da Polícia Municipal de Paredes permitiu sinalizar, num ano, 59 idosos em situação de abandono ou com pouca retaguarda, em duas freguesias do concelho, foi anunciado nesta terça-feira em sessão pública.

Segundo os promotores, o projecto designado "Paredes na Rota da Protecção" criou condições para dar apoio social a 11 casos considerados mais graves, de pobreza extrema, 10 dos quais em Aguiar de Sousa e um em Astromil.

Ao longo do ano, os agentes da Polícia Municipal de Paredes começaram por percorrer a freguesia de Aguiar de Sousa, uma das mais distantes e dispersas do concelho, para dar indicações de cuidados de segurança aos idosos que vivem em situação de algum isolamento. Regularmente, os agentes percorreram a localidade, também com propósito dissuasor de situações criminosas, tendo como vítimas os idosos.

Esse trabalho permitiu então identificar as situações de pobreza que passaram a ter acompanhamento da rede social, entre as quais um casal de idosos que sofre de Alzheimer, outro caso de um homem que vivia sozinho em condições de miséria e um casal com dois filhos que também apresentava sinais de profunda pobreza.

Para todos os casos, explicou-se na sessão, foi encontrada resposta social nas instituições do concelho e hoje são acompanhadas regularmente para proporcionar aos utentes melhores condições de vida.

Num dos casos foram realizadas obras na habitação, com o apoio da Câmara de Paredes.

Na freguesia de Astromil, o trabalho começou um pouco mais tarde, mas sinalizou 16 idosos, um dos quais credor de uma intervenção social mais premente.

O projecto de sensibilização dos idosos para os cuidados de segurança também já arrancou na freguesia de Sobreira, onde já estão sinalizados alguns casos de isolamento e menor retaguarda, que estão a ser avaliados pelos serviços sociais do concelho.

O projecto realizado pela Polícia Municipal de Paredes também incluiu acções de sensibilização em várias instituições de solidariedade social que contaram com a participação de cerca de 140 pessoas.

A vereadora Hermínia Moreira, presente na sessão, elogiou o trabalho dos agentes policiais e das instituições sociais que têm colaborado no projecto.

A autarca prometeu que o projecto vai prosseguir, "porque tem dado frutos".

Na sessão foi apresentado outro projecto de inclusão social que está a acompanhar, há 20 meses,193 casos de dependência de drogas ou álcool.

Segundo a Associação Paredes pela Inclusão Social (APPIS), parceira da autarquia no projecto "Arrisca-te ao sucesso", já foi possível criar condições para que 30 pessoas já estejam há mais de seis meses sem consumir drogas ou álcool.

O projecto tem um funcionamento de apoio psicossocial em Lordelo e promove acções de formação e reintegração social e profissional dos utentes, com programas de treino de competências e articulação com o tecido empresarial de Paredes.

"Se não houvesse esta resposta, havia gente que estava a passar mal e hoje estão a passar um pouco melhor, estão a lutar contra as contrariedades da vida", comentou o vereador Pedro Mendes.