Ministério da Saúde nomeia novos dirigentes para a ACSS e Infarmed

Marta Temido fica à frente da Administração Central do Sistema de Saúde e Henrique Luz Rodrigues da Autoridade Nacional do Medicamento.

Foto
Marta Temido era presidente da Associação Portuguesa dos Administradores Hospitalares

O ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, fez novas nomeações para o sector. À frente da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) ficará Marta Temido, até agora presidente da Associação Portuguesa dos Administradores Hospitalares. O presidente cessante, Rui Santos Ivo, passa para a equipa da Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed) que ficará nas mãos de Henrique Luz Rodrigues, depois de interinamente gerida por Hélder Mota-Filipe.

As mudanças foram avançadas pela própria tutela, em comunicado, após resolução do Conselho de Ministros. A administradora hospitalar Marta Temido, doutorada em Saúde Internacional, com especialidade em Políticas de Saúde e Desenvolvimento e uma tese dedicada à partilha de funções entre médicos e enfermeiros, fica assim à frente da ACSS.

Licenciada em Direito e especializada em Administração Hospitalar pela Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa, a também docente da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra conta com experiência de gestão em várias unidades, nomeadamente no Hospital do Arcebispo João Crisóstomo, Instituto Português de Oncologia do Porto e Centro Hospitalar de Coimbra. Integrou também o grupo da Gulbenkian que se dedicou entre 2013 e 2014 a estudar a sustentabilidade e o futuro do Serviço Nacional de Saúde.

No caso do Infarmed, a liderança da autoridade fica assegurada pelo médico Henrique Luz Rodrigues, especialista em Farmacologia Clínica pela Ordem dos Médicos e nefrologista. Foi presidente da Comissão de Farmácia e Terapêutica do Centro Hospitalar Lisboa Norte e teve também as mesmas funções nas administrações regionais de saúde do Algarve e de Lisboa e Vale do Tejo. No Infarmed esteve também na Comissão Nacional de Farmácia e Terapêutica e Comissão de Avaliação de Medicamentos.

Hélder Mota-Filipe, que estava à frente do Infarmed em regime de substituição, depois do anterior presidente, Eurico Castro Alves, ter sido nomeado secretário de Estado da Saúde do segundo Governo de Pedro Passos Coelho, mantém-se na equipa. O grupo é reforçado com o presidente cessante da ACSS, Rui Santos Ivo. O primeiro é licenciado em Ciências Farmacêuticas e doutorado em Farmacologia. Foi vice-presidente do Infarmed e desempenhou várias funções na Ordem dos Farmacêuticos e Agência Europeia do Medicamento.

Também Rui Santos Ivo é licenciado em Ciências Farmacêuticas e especialista em Farmácia Hospitalar. Tem várias especializações em gestão de unidades de saúde e foi director executivo da Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica (Apifarma).

Sugerir correcção