Dot
Foto
Dot

Um smartwatch que converte texto em braille

Primeiro smartwatch capaz de transformar mensagens de texto em braille está em fase final de desenvolvimento. Preço será de 274 euros.

A ideia andou a marinar na cabeça de Eric Kim Yoon Ju desde os tempos de faculdade. Na Universidade de Washington, o sul-coreano percebeu através da experiência de um colega cego como os livros traduzidos para braille podem ser extremamente volumosos — e, por isso, pouco práticos. O jovem começou na altura a imaginar um dispositivo que pudesse facilitar a vida a estas pessoas e a ideia está prestes a ser concluída. Chama-se Dot e é o primeiro "smartwatch" a transformar mensagens, e-mails e até e-books em braille.

Até agora, a solução passava por ouvir mensagens escritas com auxílio da "assistente pessoal" do iPhone, Siri, — algo que não só reduz a privacidade do receptor como, dependendo do contexto (com barulho ou em transportes públicos, por exemplo), pode ser tarefa complicada.

PÚBLICO -
Foto

O Dot tem um mostrador com buracos perfurados e ímans no interior, que se tornam visíveis conforme o conteúdo das mensagens. Quando o utilizador é contactado, os ímans sobem e ao passar o dedo o utilizador lê a mensagem em braille.

"Esforçamo-nos por reduzir a discriminação sofrida por pessoas cegas", lê-se na página da start-up Dot. Os sul-coreanos estimam que apenas 1 por cento dos livros são traduzidos para braille e que o preço de um dispositivo digital de leitura é, em média, superior aos dois mil dólares (1800 euros). É por estas razões, apontam, que 95 por cento das pessoas cegas desistem de estudar braille.

PÚBLICO -
Foto

Este "smartwatch" está em fase final de desenvolvimento e terá um preço de 300 dólares (cerca de 274 euros). Os produtos tecnológicos para pessoas cegas têm geralmente preços muito elevados — um computador portátil capaz de transmitir mensagens em braille pode custar mais de 2700 euros.