Fred, o nosso Pharrell Williams, tem um palco à saudade

Para quem não conhece, apresentá-lo é simples: Fred (Ferreira) é o nosso Pharrell Williams. Também é baterista, compositor e produtor, e também faz rock, soul, r&b ou hip hop. Porém, uma diferença, Fred não canta nem rapa — ah, e nem é o Ai Jesus do mulherio — contudo, é na mesma empresário multifacetado e musicalmente omnipresente: era baterista nos Yellow W Van, Sam The Kid, Buraka, produtor de muitos outros, membro dos Orelha Negra, 5-30, e atualmente na sua fase “happy”, a Banda do Mar. Portanto, tal como o outro, haveria de criar música em nome próprio. Assim, está a recorrer a vários cantores para darem alma a um corpo eletrónico de soul/r&b/dubstep, mas envolvente, emocional, sedutor. Álbum haverá este ano, um outro tema já houve, e como hoje em dia é mais importante, um videoclipe cá está. Nele entramos em ambiente de sonho, sem gravidade. “In Love One Day” surge com o som enevoado, misterioso, mas a voz de Orlando Santos logo ilumina como a luz da manhã encadeia os olhos que, fechados, revolveram memórias soltas às quais se quer dar a volta mas que acabam por voltar sempre. A girar, a remoer. Coisas vagas do amor e da música que a câmara de André Gaspar (Diffuse Studios) é capaz de dar corpo elegante e palco visual à saudade.

 

Texto escrito segundo o novo Acordo Ortográfico, a pedido do autor

Sugerir correcção