Se há Health, há sangue. E outros horrores.

Quando uma banda apresenta sangue, e muito, em quase todos os seus videoclipes, alto lá! Cuidado, estes tipos são... coerentes! Portanto, preparem-se, pode estar aqui a grande sensação do NOS Primavera Sound 2015. Os Health são quatro doidos vindos da quentinha Califórnia, mas a sua música pode causar calafrios, ou paixões. Fazem uma arrebatada serralharia "noise" de opressivas atmosferas sintéticas. Acentuam os agudos quase a roçar o "feedback". Bem, um som de cortar à faca. Ou de serrar ossos, como quiserem. Se em “Die Slow” o sangue era loucura sexy, neste “We Are Water” cá destacado, é a vingança de um capuchinho, mas saído da cabeça de um dos maiores loucos dos videoclipes. O humorista americano Eric Wareheim é também senhor de um "curriculum" invejável nesta área: além de Depeche Mode, Beach House, Major Lazer, e outros ainda mais delirantes, realizou em 2014 a maior javardice dos últimos tempos, e está tudo dito. Quanto aos Health, no último “Tears” (banda sonora do videojogo “Max Payne 3”), foram ainda mais longe: um "Walking Dead" com bebés. Ui, esqueçam! Mas se acharem que conseguem aguentar, vá, divirtam-se até à imagem final (se souberem como acaba a série televisiva, perceberão melhor a piada da alegoria). E sabiam que o baixista e o teclista, por vezes, costumam tocar no chão de joelhos? Se não, aqui fica um videoconcerto do tema destacado, que é para apreciarem a carnificina sonora que vos espera no festival. Um horror, uma maravilha!

Texto escrito segundo o novo Acordo Ortográfico, a pedido do autor.

Sugerir correcção