Apelos aos abraços e beijos vão “invadir” a cidade de Aveiro

Neste momento, há já cinco locais que incentivam a gestos de amor, mas, em breve, deverão chegar às duas dezenas. Um projecto promovido por uma associação local, que está a receber grande aceitação.

Adriano Miranda
Foto
Adriano Miranda

Há já alguns dias que os aveirenses estão a ser confrontados, em cinco pontos centrais da cidade, com mensagens que apelam à partilha de gestos de amor. São frases simples, como “Agora abraça-me” ou “Agora beija-me”, estampadas em paredes e paredes, que pretendem inspirar as pessoas a partilhar afecto, incitar o apreço de cada um por aqueles que lhe são mais queridos. A ideia partiu de quatro jovens voluntárias – acabadas de chegar à cidade vindas da Croácia, Polónia e Letónia – da associação “Agora Aveiro” e, a avaliar pelos comentários que têm vindo a circular nas redes sociais, está a merecer aplausos. De tal forma, que já se pensa no alargamento do projecto a outros pontos da cidade.

A iniciativa, criada por ocasião da celebração do Dia dos Namorados, pretendeu criar aquilo a que associação chama de kissing spots e hugging spots no centro de Aveiro, com o objectivo de relembrar a quem por lá passa de partilhar um beijo ou abraço. É verdade que nem todas as pessoas conseguem levar a mensagem à risca – até porque circulam sozinhas na rua –, mas o objectivo do projecto fica cumprido: “as pessoas recebem uma mensagem positiva e percebem que são pequenas coisas que tornam os nossos dias mais positivos”, realça Natasa Golosin, da “Agora Aveiro”.

“As pessoas estão fartas de notícias más, passam os dias a reclamar e quase já nem se lembram de pensar em coisas positivas. Daí a ideia deste projecto”, acrescenta Natasa Golosin, a propósito da iniciativa criada por Jasna, Wiola, Tanja e Tea, quatro jovens que chegaram a Aveiro graças ao programa Erasmus+ e ao Serviço Voluntário Europeu.

Estarão em Portugal durante sete meses a ajudar a “Agora Aveiro” nas suas actividades, bem como a aprender língua e cultura portuguesa e a desenvolver os seus próprios projectos. Na certeza de que a prioridade passará por criar “mais kissing spots e hugging spots” no centro da cidade. “Como as pessoas aceitaram tão bem a ideia, o projecto será alargado a outros pontos, até a um máximo de 20 locais”, desvenda a representante da “Agora Aveiro” ao PÚBLICO.

Por ora, os convites para um abraço ou um beijo estão disponíveis na entrada do edifício Fernando Távora (Casa da Cultura), na rua contígua ao Mercado Negro, rua de Luís Cipriano (nas proximidades dos Paços do Concelho), junto à escola Homem Cristo e debaixo de uma das pontes do Canal Central. “Os outros locais ainda não estão escolhidos, mas serão, certamente, no centro da cidade”, promete a representante da “Agora Aveiro”.

Importa referir que já foi por iniciativa desta associação que, há alguns anos, a grande escadaria situada junto ao Hotel Meliá Ria surgiu decorada com a mensagem, escrita em letras garrafais, “I love Aveiro”. Além dos vários projectos locais que vai desenvolvendo, esta associação centra grande parte dos seus esforços em iniciativas de âmbito internacional, como é o caso do Erasmus­+ e do Serviço Voluntário Europeu. “Estamos acreditados para receber e também enviar jovens para estes programas internacionais”, vinca Natasa Golosin, a propósito daquela que é uma das principais missões desta associação de jovens.

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações