Jorge Jesus: “O Benfica foi, de longe, melhor do que o FC Porto”

Declarações dos treinadores no final do clássico que terminou com a vitória do Benfica sobre o FC Porto por 2-0.

Foto
O treinador do Benfica ficou satisfeito Francisco Leong/AFP

“O FC Porto não teve uma oportunidade durante os 90 minutos. Teve aos nove minutos uma oportunidade, do Jackson, em fora de jogo. Fizemos o 2-0 num canto e não direi que fomos compensados, mas há uma grande penalidade antes, numa jogada de andebol do Mangala”.

“O Benfica foi uma equipa com maturidade táctica muito boa. Jogámos um pouco diferente em termos posicionais do que fizemos com o Gil Vicente. Conseguimos fechar os sectores mais fortes do FC Porto. Fomos muito fortes a sair para o contragolpe. Foi um grande jogo”.

“Foi uma semana complicada, de emoção e sentimento. O Eusébio será sempre a referência máxima do Benfica. Queríamos fazer felizes os adeptos e sócios do Benfica com esta vitória. Mas também queríamos jogar para o Eusébio. Não corremos mais a pensar nessa situação, porque fazemos sempre o melhor. Mas ficamos muito satisfeitos, porque se ele estivesse aqui ficava satisfeito”.

Paulo Fonseca, treinador do FC Porto: “Foi um jogo algo confuso. A partida começou com um grande equilíbrio. Tivemos a primeira oportunidade que não conseguimos concretizar e depois surge o golo do Benfica”.

“Naturalmente o Benfica baixou as linhas e começou a tentar sair no contra-ataque, assumindo nós o risco de inverter o resultado. Na segunda parte estivemos instalados no meio campo ofensivo. Mas surgiu o segundo golo do Benfica que tornou as coisas ainda mais difíceis”.

“O campeonato não acabou. Continuamos dependentes só de nós e acreditamos que no final a classificação será outra”.