PCP divulga 12 medidas alternativas a partir desta quarta-feira

Comunistas dizem que política do Governo se baseia em mentiras.

Foto
João Oliveira, líder parlamentar do PCP Miguel Manso

Começou hoje, quarta-feira, às 7H30 da manhã na Estação da Fertagus de Corroios e de Foro da Amora, no Terminal de Cacilhas, na Estação da Fertagus e na Gare Rodoviária TST em Setúbal e na Estação rodo-ferro-fluvial do Barreiro, a campanha de esclarecimento do PCP: “Basta de Roubos e de mentiras” que, de acordo, com Carina Castro, assessora de imprensa do PCP, “não é muito diferente daquilo que fazemos todos os dias na rua”.

A iniciativa do Partido Comunista tem como grande objectivo divulgar junto da população 12 medidas alternativas ao Orçamento de Estado para 2014.  O “aumento dos salários”, o “aumento das pensões de reforma”, o “alargamento do acesso ao subsídio de desemprego”, a “reposição do abono de família”, o “congelamento do preço dos transportes”, a “imposição dos preços regulados dos combustíveis”, o “estabelecimento de um preço máximo para 2014 num conjunto de bens essenciais básicos alimentares e de higiene”, bem como o “congelamentos dos preços de serviços essenciais”, o “congelamento dos aumentos das portagens e eliminação das portagens Scut”, a “revogação da nova lei do arrendamento” e a “reposição do valor das taxas moderadoras” e “reforço da acção social escolar” são as 12 medidas alternativas que o PCP vai partilhar com a população até ao dia 26 de Novembro que coincide precisamente com a votação final do Orçamento de Estado para 2014.

O conjunto de 12 propostas do PCP "contra a exploração e o empobrecimento", que constam do folheto que vai ser distribuido durante as iniciativas, assenta em cinco eixos: a “rejeição do pacto de agressão”, a “promoção e desenvolvimento da produção e da riqueza nacionais” e a “alteração radical das políticas financeiras e fiscal”,isto, com vista à ”recuperação pelo Estado do comando democrático da economia” e à “libertação do país das imposições supranacionais”.

Em Lisboa, a campanha de proximidade que teve lugar no Cais Sodré, desde as 8h30, contou com a presença do líder de bancada do PCP, João Oliveira, e como os deputados Bruno Dias e David Costa.

“[É] uma chamada de atenção relativamente às mentiras que são utilizadas e que baseiam a política do Governo, com as quais se procura chantagear as pessoas para que aceitem todos os assaltos, todos os roubos, todos os cortes que vão sendo efectuados”, explicou à Lusa João Oliveira. “No fundo, um contacto directo para esclarecimento e mobilização das pessoas relativamente àquilo em que se traduz o Orçamento do Estado, em relação ao que contém em termos de opções políticas e consequências para a vida das pessoas”, acrescentou o líder da bancada parlamentar comunista.
Para o deputado João Oliveira, tem que se “afirmar que há alternativa e que o PCP tem um conjunto de propostas que consubstanciam essa alternativa”.

“Talvez haja dois elementos que sejam de particular acuidade. Por exemplo, as questões relacionadas com a necessidade de apoiar, estimular e desenvolver a produção nacional em ruptura com aquela perspectiva de dependência e endividamento externos, tal como as propostas relacionadas com a distribuição de rendimentos e a valorização do trabalho e dos trabalhadores, nomeadamente por via da valorização dos salários”, especificou.

O PCP apresentou na semana passada um conjunto de três propostas para reduzir a despesa do Estado em 2014 num montante de até 8600 milhões de euros, ainda antes de o primeiro-ministro, Passos Coelho, ter sugerido na terça-feira que a oposição apresentasse um OE 2014 “alternativo” desde que respeite a meta do défice de 4%.

Para o dia de hoje estão agendadas mais acções de proximidade por todo o país. O PÚBLICO conseguiu confirmar que a campanha “Basta de Roubos e de mentiras” vai estar na Estação da Fertagus do Pragal, às 16H, à entrada da fábrica VISTEOM em Palmela, também às 16H, na Estação da CP do Pinhal Novo às 17h30, na Arcada em Braga às 17h30, no topo da Avenida Conde de Margaride em Guimarães, também às 17h30 e  na rotunda da Boavista, no Porto, pelas 18h. Também no Porto vai realizar-se no próximo Sábado, as 15h30, um comício com a presença do Secretário-Geral do PCP, Jerónimo de Sousa, no ISEP.