Livros

A poesia de Ramos Rosa na Biblioteca Nacional

Em Junho de 2007, o poeta António Ramos Rosa (que morreu na segunda-feira) doou à Biblioteca Nacional de Portugal o seu espólio literário. Neste acervo encontra-se parte significativa do epistolário (o poeta correspondia-se, entre outros, com Eduardo Lourenço, Vergílio Ferreira, Roger Munier, René Char, Casais Monteiro, Gaspar Simões, Urbano Tavares Rodrigues e Natália Correia) e inúmeros poemas manuscritos e dactiloscritos. Nesta ínfima selecção que faz parte do Arquivo de Cultura Portuguesa Contemporânea (ACPC) podem apreciar-se a grafia e as emendas do poeta. Um dos poemas que nos chegou, "Vespeira", poderá ser inédito.

Dactiloscrito de um poema intitulado Vespeira, com uma dedicatória manuscrita que diz: “Ao Vespeira, este retrato que espero esteja um pouco parecido, com todo o meu carinho e grande admiração”. O destinatário é decerto o pintor e artista gráfico surrealista Marcelino Vespeira (1925-2002). Não conseguimos localizar o poema, que poderá ser inédito.
Fotogaleria
Dactiloscrito de um poema intitulado Vespeira, com uma dedicatória manuscrita que diz: “Ao Vespeira, este retrato que espero esteja um pouco parecido, com todo o meu carinho e grande admiração”. O destinatário é decerto o pintor e artista gráfico surrealista Marcelino Vespeira (1925-2002). Não conseguimos localizar o poema, que poderá ser inédito.

Em Junho de 2007, o poeta António Ramos Rosa (que morreu na segunda-feira) doou à Biblioteca Nacional de Portugal o seu espólio literário. Neste acervo encontra-se parte significativa do epistolário (o poeta correspondia-se, entre outros, com Eduardo Lourenço, Vergílio Ferreira, Roger Munier, René Char, Casais Monteiro, Gaspar Simões, Urbano Tavares Rodrigues e Natália Correia) e inúmeros poemas manuscritos e dactiloscritos. Nesta ínfima selecção que faz parte do Arquivo de Cultura Portuguesa Contemporânea (ACPC) podem apreciar-se a grafia e as emendas do poeta. Um dos poemas que nos chegou, "Vespeira", poderá ser inédito.

Presumível folha de rosto (manuscrita) do dactiloscrito do livro Facilidade do Ar, publicado pela Caminho em 1990.
Presumível folha de rosto (manuscrita) do dactiloscrito do livro Facilidade do Ar, publicado pela Caminho em 1990.