Novo portal do clima adiado por falta de financiamento

Portal vai agregar informações sobre meteorologia e alterações climáticas, e permitirá traçar cenários para apoiar actividades como a agricultura ou o turismo.

Foto
Portal vai ter informações sobre ocorrência de precipitação, por exemplo Joana Freitas/Arquivo

Pedro Viterbo disse à Lusa que a entrada em funcionamento do portal “foi adiada, devido a um financiamento exterior que ainda não foi concretizado”. Segundo o responsável, “em princípio a nova ferramenta deverá estar disponível em Janeiro de 2014”.

Em Abril, o presidente do IPMA, Jorge Miranda, disse que a informação sobre alterações climáticas no novo portal será “multidisciplinar, clara, completa e simples de compreender", correspondendo ao "melhor nível científico possível”, com acesso gratuito.

O projeto, apoiado pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e que junta quase todos os laboratórios do Estado que trabalham nesta área, vai ter informação meteorológica e apontar cenários futuros, com dados trabalhados para diferentes sectores, de modo a ajudar a programação da actividade agrícola, turística ou da construção.

O IPMA pretende organizar toda a informação que tem sobre alterações climáticas de forma detalhada, sobre os vários elementos - chuva, vento e temperaturas -, e tentar definir cenários que são utilizados por cada sector, para programar a sua actividade.

Na agricultura, por exemplo, a maior parte das actividades depende da meteorologia, da disponibilidade da água nos solos, da ocorrência de precipitação nos momentos certos, do número de horas de frio durante a noite ou do número de dias sem chuva.

No sector energético, a informação sobre o comportamentos dos rios é decisiva para a localização das barragens, e as condições meteorológicas podem definir se os cabos de transmissão de energia devem ser aéreos ou enterrados em determinado local.

Sugerir correcção
Comentar