Professores com maior aumento de desemprego pelo quarto ano seguido

Número de docentes inscritos nos centros de emprego aumentou 44% em Julho.

Foto
Rui Gaudêncio

Os professores voltam a ser o grupo em que se registou, no final de Julho, o maior aumento de desempregados inscritos nos centros de emprego. O que acontece pelo quarto ano consecutivo.

No final de Julho, segundo dados do Instituto do Emprego e da Formação profissional (IEFP), estavam inscritos nos centros de emprego 14.714 “docentes do ensino secundário, superior e profissões similares”, o que corresponde a um aumento de 44% por comparação ao final de Julho de 2012, altura em que estavam contabilizados 10.221.

O maior aumento percentual de desempregados entre os professores ocorreu no ano passado, com um salto de 101,4% por comparação a Junho de 2011, quando estavam registados 5074. O aumento do desemprego entre os docentes deve-se à redução drástica dos professores a contrato tanto no ensino superior como básico e secundário.

Com base na análise das listas de colocações, Arlindo Ferreira, professor e autor de um blogue sobre educação, concluiu que entre 2011/2012 e 2012/2012 houve uma redução de quase 40% de contratações. O Ministério da Educação e Ciência ainda não divulgou dados relativos ao ano lectivo passado, mas as últimas estatísticas da educação conhecidas dão conta de uma redução de 20% no número de professores contratados pelas escolas entre os anos lectivos de 2010/2011 e 2011/2012.

Sindicatos e professores têm acusado o MEC de promover o desemprego docente através de uma revisão curricular que eliminou várias disciplinas, da fusão de escolas e do aumento do número de alunos por turma.

Sugerir correcção