Sequenciado o genoma complexo do trigo

O genoma do trigo foi sequenciado, anuncia hoje uma equipa internacional de cientistas na revista Nature. A comunidade científica considera que este trabalho pode tornar um dos principais cereais da alimentação mundial mais resistente a secas e doenças.

Além do trigo, foi publicada de uma só assentada, por equipas chinesas, a sequenciação dos genomas da melancia e da laranja, na revista Nature Genetics. Mas a descodificação dos genes do trigo é que deu dores de cabeça à equipa liderada por Rachel Brenchley, da Universidade de Liverpool, no Reino Unido.

Tudo porque o trigo resulta de um cruzamento - ocorrido há cerca de 8000 anos, pouco depois de a nossa espécie se ter tornado agricultora - entre três espécies de plantas, a Triticum urartu, a Aegilops tauschii e a Aegilops Speltoides. Por causa desta tripla herança, o genoma do trigo é muito complexo: tem 42 cromossomas, agrupados em sete conjuntos de seis cromossomas. Nos humanos, há 23 conjuntos, só que agrupados aos pares, o que perfaz 46 cromossomas.

O trabalho permitiu a descodificação dos mais de 90.000 genes do trigo. Pelo meio, os cientistas identificaram as modificações genéticas que vieram a dar origem a grãos maiores e com mais valor nutritivo.

Para lá do desafio científico, a sequenciação de um genoma tão complicado pode ter ainda implicações sociais e económicas: o trigo representa cerca de 20% das calorias ingeridas em todo o mundo e é, com o arroz e o milho, um dos pilares principais da nossa alimentação.

Apesar de o trabalho de sequenciação ainda ter de ser burilado, os dados obtidos já deverão permitir desenvolver variedades deste cereal mais produtivas e nutritivas. "Prevê-se que a população humana aumente de sete mil milhões para nove mil milhões em 2050", lembra um dos co-autores da investigação, Jan Dvorak, da Universidade da Califórnia, nos EUA, num comunicado da sua instituição. "Sem novas terras de cultivo disponíveis, temos de desenvolver variedades de cereais de crescimento rápido, para fazer face às necessidades alimentares da população."