Publicidade

A procura pela "Diana" era afinal uma campanha e os apoiantes não gostaram

Campanha apresentava esta fotografia como a última tirada por "Ricardo" à "Diana"
Foto
Campanha apresentava esta fotografia como a última tirada por "Ricardo" à "Diana" DR

A história de amor do jovem que andava “à procura de Diana” era, afinal, uma campanha da Cacharel. Quando a marca de perfumes revelou, nesta terça-feira, que se tratava de marketing, os apoiantes da alegada busca romântica manifestaram o seu desagrado no Facebook.

A história chegou a ser noticiada na TVI e no jornal Metro, a 26 de Setembro, e dava conta de um jovem à procura da "rapariga da sua vida", que teria conhecido na manifestação de dia 15. A "Diana" não lhe tinha deixado contacto ou apelido, mas deixou-lhe a certeza de que a teria de encontrar até 14 de Outubro. Nessa data, ela regressaria a Paris. O jovem apaixonado, "Ricardo", andava por isso à sua procura por Lisboa, com cartazes e um lençol branco com a mensagem "À procura de Diana".

Nas redes sociais, as mensagens de apoio não cessaram. Até hoje. As reacções passaram do incentivo ao jovem "Ricardo" à indignação. Tanto que, depois de se saber que se tratava de uma campanha, foi criada uma página no Facebook intitulada “Movimento Anti-Cacharel Portugal” e que tem como objectivo “ter mais likes [seguidores] que a página oficial da Cacharel". "Esta página destina-se a protestar contra a campanha vergonhosa feita pela marca de perfumes Cacharel em Portugal. Publicidade enganosa não!”, lê-se no texto de apresentação. Em três horas, a página tem mais de 600 seguidores.

A página da "procura" pela "Diana" angariou, em duas semanas (desde 17 de Setembro), mais de 29 mil apoiantes, perto de 40 mil partilhas da mensagem e centenas de comentários de apoio, enquanto o jovem aparecia em vários locais de Lisboa com cartazes na esperança de encontrar a rapariga misteriosa.

A Cacharel revelou que o "movimento de romantismo" se tratava de uma campanha publicitária nessa mesma página, nesta terça-feira: “Durante uma semana a magia desta história preencheu cada coração dando um novo fôlego e uma inspiração para as nossas vidas. À procura de Diana foi inspirado na história envolvente de Catch Me, o novo perfume da Cacharel. Continua a viver intensamente o Amor na página do Movimento de Romantismo. Todos nós temos uma Diana ou um Ricardo dentro de nós!”

Seguiram-se reacções de revolta pelo engano. "Indecente, insensivel, pouco ético, vergonhoso. São este tipo de acções que consolidam o descrédito nas instituições e nas entidades", escreve uma seguidora da página. "Não gostei... Sinto que gozaram connosco... Achava isto mesmo engraçado", lamenta outra.

A campanha não foi bem aceite por muitos dos que antes apoiavam a história de amor, mas alguns derem mesmo os parabéns à marca pela estratégia de marketing "genial". Cristina Montes, responsável pela divisão de produtos de luxo da L’Oréal, disse ao PÚBLICO que a marca ainda está a avaliar os resultados da campanha da Cacharel.

A data prevista para o regresso de "Diana" a Paris, 14 de Outubro, não é mencionada na mensagem publicada hoje pela Cacharel. Esta mensagem surgiu, no entanto, depois de começar a circular no Facebook uma imagem que sugeria que a história seria falsa. A imagem chegou hoje à página "À procura de Diana", cerca de uma hora antes de a Cacharel revelar que se tratava de uma campanha.