PJ faz buscas no Sporting e na casa e empresa de Pereira Cristóvão

Foto
Pereira Cristóvão Foto: Nuno Ferreira Santos (arquivo)

O caso do depósito de 2000 euros em notas, feito num banco da Madeira, na conta de Cardinal, ganha agora novos contornos. Ao que o PÚBLICO apurou, as diligências feitas em Alvalade e na casa e empresa de Pereira Cristóvão prendem-se com a suspeita de que o dirigente possa estar envolvido no caso.

José Cardinal, recorde-se, foi afastado do jogo Sporting-Marítimo, a contar para a Taça de Portugal, "por motivos pessoais". Foi esta a explicação avançada na altura para a ausência do auxiliar, que pertence à Associação de Futebol do Porto.
Os "leões" acabariam por vencer o jogo por 3-0 e, no final do encontro, Pedro Martins, treinador dos insulares, fez um comentário curioso: "Se calhar, o melhor é fazer como o senhor Cardinal e ficar em casa".

Paulo Pereira Cristóvão, responsável pela área das Infraestruturas e Património do Sporting, fez parte dos quadros da Polícia Judiciária até 2007 e foi um dos inspectores do mediático caso Joana Cipriano.

Notícia em actualização