Futebol

Real Madrid é o clube mais rico do mundo, Benfica é o 21.º

Cristiano Ronaldo
Foto
Cristiano Ronaldo Foto: Dominique Faget/AFP

A receita de 480 milhões de euros do Real Madrid coloca este clube na liderança da lista dos mais ricos do mundo do futebol, pelo sétimo ano consecutivo, segundo as contas da consultora Deloitte. O Benfica não está no top 20 por uma diferença de 12 milhões de euros, ocupando o 21.º lugar.

Os autores do ranking referem que o Benfica é o clube com mais receitas quando excluídas as equipas mais ricas dos cinco maiores campeonatos e não está no top 20 por uma diferença de 12 milhões de euros – ocupa a 21.ª posição. “Uma base de adeptos forte, excelentes instalações no Estádio da Luz e a participação na Liga dos Campeões permitiram ao clube gerar receitas de pouco mais de 102 milhões de euros em 2010-2011”, lê-se no documento sobre as receitas dos clubes divulgado pela consultora.

Por seu lado, a receita diária do emblema dos portugueses José Mourinho, Cristiano Ronaldo, Fábio Coentrão, Ricardo Carvalho e Pepe é de 1,3 milhões de euros.

O clube da capital espanhola poderá igualar o recorde dos ingleses do Manchester United – que ocuparam o primeiro lugar da lista durante oito anos consecutivos –, caso mantenha a liderança no ranking que será divulgado no próximo ano, referente à corrente temporada de 2011-2012.

O Barcelona foi o segundo clube com maior receita na época de 2010-2011, a que dizem respeito os dados recolhidos por aquela consultora que, todos os anos, elabora um ranking com os clubes de futebol mais ricos do mundo, denominado Football Money League, que exclui os valores das transferências de jogadores.

Sete primeiros mantêm-se

Comparativamente com a lista do ano anterior (temporada 2009-2010), também elaborada pela Deloitte, os primeiros sete lugares continuam a ser ocupados pelos mesmos clubes.

O Aston Villa saiu do top 20 dos clubes mais ricos em termos de receita, sendo que ocupava a 20.ª posição, deixando seis equipas inglesas nos primeiros 20 lugares – o Liverpool caiu uma posição, para o nono lugar na lista deste ano.

Os 20 primeiros actuam todos nas cinco maiores ligas europeias: para além de Inglaterra, Itália tem cinco clubes, Alemanha quatro, Espanha três e França dois (tinha três no ano anterior).

As receitas totais dos 20 mais ricos somadas chegam aos 4400 milhões de euros – mais de um quarto do mercado europeu de futebol –, o que significa uma subida de 3% em relação ao ano anterior.

Nove dos 20 clubes viram as suas receitas crescer em 2010/2011, mas, em sentido contrário, sete perderam receita, ainda de acordo com o ranking Football Money League 2012.

Os 30 mais ricos em 2010-2011, segundo a Deloitte

1. Real Madrid: 479,5 milhões de euros 2. Barcelona: 450,7 milhões de euros
3. Manchester United: 367 milhões de euros
4. Bayern Munique: 321,4 milhões de euros
5. Arsenal: 251,1 milhões de euros
6. Chelsea: 249,8 milhões de euros
7. AC Milan: 235,1 milhões de euros
8. Inter de Milão: 211,4 milhões de euros
9. Liverpool: 203,3 milhões de euros
10. Schalke: 202,4 milhões de euros
11. Tottenham: 181 milhões de euros
12. Manchester City: 169,6 milhões de euros
13. Juventus: 153,9 milhões de euros
14. Marselha: 150,4 milhões de euros
15. Roma: 143,5 milhões de euros
16. Borussia Dortmund: 138,5 milhões de euros
17. Lyon: 132,8 milhões de euros
18. Hamburgo: 128,8 milhões de euros
19. Valência: 116,8 milhões de euros
20. Nápoles: 114,9 milhões de euros
21. Benfica: 102,5 milhões de euros
22. Atlético de Madrid: 99,9 milhões de euros
23. Werder Bremen: 99,7 milhões de euros
24. Aston Villa: 99,3 milhões de euros
25. Newcastle: 98 milhões de euros
26. Ajax: 97,1 milhões de euros
27. Estugarda: 95,5 milhões de euros
28. Everton: 90,8 milhões de euros
29. West Ham: 89,1 milhões de euros
30. Sunderland: 87,9 milhões de euros

Sugerir correcção