A artista plástica Rute Rosas deu uma segunda vida à sua tese de doutoramento

Foto
A tese foi transformada em obra de arte para a exposição DR

A artista plástica Rute Rosas defende amanhã na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto a tese de doutoramento "A Autocensura como Agente Poético Processual da Criação Escultórica" mas, para além da defesa clássica, vai verter em escultura as suas palavras.

A tese baseia-se no pressuposto de que as "verdades artísticas são as obras de arte, pelo que se torna importante distinguir a verdade da realidade e da veracidade", conta a artista, referindo que no trabalho também se aborda a diferença entre "falar ou escrever Escultura" e falar ou escrever acerca de Escultura e sobre o que isso implica no ensino em arte.

A exposição Momento, que a artista preparou para inaugurar quase em simultâneo com a defesa clássica da tese, reúne cerca de 100 obras de artes plásticas, de 70 artistas, entre eles a própria Rute Rosas, Ângelo de Sousa, Mariana Bacelar, Miguel Palma ou Paulo Pimenta.

As obras podem ser vistas entre 18 a 25 de Novembro, das 09h30 e as 18h, em vários locais da Faculdade de Belas Artes e da Reitoria da Universidade do Porto.

Com a exposição, a artista pretende "democratizar as conclusões da tese de doutoramento", conferindo um "élan de singularidade" ao trabalho apresentado em suportes diferentes. Lusa