O Homem de Aço agora usa armadura

A alteração no uniforme do Super-Homem é apenas uma de várias que a DC está a fazer no seu universo

Foto
O Super-Homem já não usa roupa interior por cima do fato DR

É um grande passo para a DC Comics e para os fãs. E, até mesmo, para a indústria dos “comic books”. A editora norte-americana está a reiniciar e a revitalizar os seus principais títulos e, até ao fim de Setembro, conclui o lançamento de 52 novos “números 1”.

A renumeração dos livros vai permitir a reformulação das origens de alguns super-heróis e tem, no fundo, dois objectivos: chamar novos leitores, não tão familiarizados com as histórias que até antes desta “revolução eram contadas (é mais fácil entrar no n.º 1 do que, por exemplo, no n.º 714, o último [pré-“revolução”] do Super-Homem), e revigorar as vendas dos “comics”.

Nem mesmo o alter-ego de Clark Kent escapa desta operação, quer na mudança de história de origem, quer na cosmética. Agora, o Homem de Aço veste um fato revestido a armadura e já não usa a roupa interior vermelha por cima do mesmo. Em “Action Comics” n.º 1 (o título não tinha um n.º 1 desde 1938), Kent não é casado com Lois Lane e está mais ligado a Krypton do que a Smallville.

Atrair os fãs do “blockbuster”

As mudanças são grandes e afectam quase todas as estrelas da companhia. Aquaman, longe da ribalta há algum tempo, vai ter direito ao seu próprio livro. O título é um dos mais esperados, porque reúne as super-estrelas da escrita e do desenho, Geoff Johns e Ivan Reis, respectivamente.

Atrair os fãs do cinema de super-heróis para os livros é um efeito que a DC também procura causar. Quem começar a ler “Green Lantern” #1, por exemplo, depara-se com outra alteração: Sinestro no papel de Lanterna Verde do sector 2814 (onde a Terra se inclui), depois de Hal Jordan ter sido demitido da corporação.

Batman para sempre

Não, não se trata do filme de 1995 sobre o Cavaleiro das Trevas. A verdade é que, no meio de todo este reinício, o Batman vai continuar a ser o de sempre. Também tem um n.º 1, mas é o mesmo Bruce Wayne do costume.

O mesmo não se pode dizer de alguns super-heróis ligados a ele. Entre os novos 52, encontra-se o título de “Batgirl”, alter-ego de Barbara Gordon, que volta a andar depois de 23 anos numa cadeira-de-rodas, quando num livro de 1988 foi alvejada pelo Joker.

Já “Batwoman” #1 traz a público uma super-heroína lésbica, Kate Kane, a mulher que se esconde atrás da máscara. Em “Batwing” #1 é revelado o primeiro negro a assumir o fato do “morcego”.