Assembleia chumbou

O projecto de criação desta rede de bicicletas de uso partilhado para Lisboa começou com um chumbo, em Novembro de 2008, na assembleia municipal. Face à proposta apresentada pelo então vice-presidente da autarquia, Marques Perestrello, o PSD argumentou que a iniciativa camarária enfermava de má fundamentação e de pouca explicação sobre o desejado sistema de autofinanciamento. Justificou a bancada laranja, acima de tudo, que seria um exagero a estimativa de encargos para a autarquia de 50 milhões de euros nos dez primeiros anos.