Meio milhar de pessoas foram retiradas

Vulcão irrompe sob glaciar na Islândia

A erupção ocorreu pouco depois da meia-noite
Foto
A erupção ocorreu pouco depois da meia-noite Ragnar Axelsson/Reuters

Um vulcão, inactivo há quase 200 anos, entrou esta madrugada em erupção numa zona de glaciares no Sudeste da Islândia, forçando a retirada de meio milhar de pessoas que residiam nas imediações.

Passava pouco da meia-noite, quando fumo e lava irromperam por baixo do glaciar de Eyjafallajokull, rasgando uma fenda de quase um quilómetro na superfície gelada. Temendo que a erupção provocasse um grande degelo e inundações, a protecção civil islandesa accionou o estado de emergência no Sul do país e iniciou a evacuação das áreas mais próximas.

A zona é pouco povoada e, ao início da tarde, as autoridades garantiam que a operação tinha sido concluída sem incidentes. “Foi um pouco assustador, mas ainda assim fantástico de se ver”, contou à BBC Katrin Eiriksdottir, residente numa pequena vila próxima do glaciar, onde começara já a cair cinza e pequenas projecções de lava.

A enorme coluna de fumo libertada pelo vulcão levou à suspensão de todos os voos domésticos e só está previsto o reinício das ligações internacionais ao final do dia de hoje. Também a principal auto-estrada que liga o Leste ao Oeste do país foi encerrada devido à diminuição da visibilidade.

A Islândia situa-se numa zona de forte actividade sísmica e vulcânica, mas as autoridades foram apanhados de surpresa, uma vez que houve pouca actividade sísmica antes da erupção. Os geólogos descartam, para já, a hipótese de um grande degelo no glaciar, o quinto maior do país, mas temem que esta erupção reactive o vizinho vulcão de Katla, “capaz de provocar estragos locais e globais”.