FC Porto goleia Óquei de Barcelos por 10-1 e assume liderança isolada

Até hoje sempre empatado com o Benfica na classificação, o FC Porto, campeão nas últimas oito épocas, aproveitou da melhor forma o deslize dos “encarnados” no sábado (1-1, em Gulpilhares) e superou de forma evidente um desfalcado e “afundado” Óquei de Barcelos.

A equipa de José Fernandes ocupa o penúltimo lugar, mas tem dois jogos em atraso, já que o plantel padeceu de gripe A recentemente - joga em Barcelos na quarta-feira com a Juventude de Viana e fica a faltar agendar o encontro em Porto Santo.

Num encontro também marcado por pequenas altercações ao intervalo, aparentemente entre Pedro Gil e António Leal, o campeão português somou a oitava vitória (tem ainda um empate) e impôs a quinta derrota ao Óquei.

Agora com 25 pontos, mais dois que o Benfica, segundo classificado, o FC Porto fez impor a sua qualidade durante praticamente todo o encontro, embora até tenha sentido dificuldade nos primeiros minutos.

Ainda assim, e depois de Reinaldo Ventura ter inaugurado o marcador aos 15 minutos, na transformação de uma grande penalidade, a equipa de Franklim Pais não mais permitiu qualquer veleidade ao cinco de Barcelos, gerindo o resultado a seu bel-prazer.

Ainda antes do intervalo, Pedro Moreira aumentou a vantagem, a quatro minutos do fim, mas foi mesmo no segundo tempo que a formação “azul-e-branca” ofereceu espectáculo, com jogadas de belo efeito e golos de antologia, como os de Reinaldo Ventura, o quinto da conta do FC Porto, ou Filipe Santos, o oitavo.

Jorge Silva entrou bem no segundo tempo, com dois golos - falhou um livre directo, na exclusão de Jorge Maceda, a 10 minutos do fim -, embora tenha sido de Pedro Moreira a maior veia goleadora, com mais dois golos a juntar ao apontado no primeiro tempo.

Hugo Costa, a cinco minutos do final, fez o tento de honra dos barcelenses, com Pedro Gil, logo de seguida, a bisar e a fechar o resultado em esclarecedores 10-1.

Sugerir correcção
Comentar