Estrela "sem salários" volta a surpreender num jogo negro para os guarda-redes

Equipa da Amadora até podia ter derrotado o Braga. Jardel apontou dois golos e Orlando estreou-se a marcar

a A temporada leva sete meses de competição e os jogadores do Estrela receberam apenas dois meses e meio de salários (dois deles pagos pelo Fundo de Garantia do Sindicato). Mas, mesmo sem receber, os futebolistas do Estrela da Amadora continuam a surpreender. Ontem, empataram em casa com o Sporting de Braga (2-2) e até podiam ter vencido. No último minuto de descontos, um remate de Celestino bateu no poste da baliza de Eduardo.O herói do jogo foi Jardel. O médio brasileiro fez jus ao nome de goleador e bateu por duas vezes Eduardo. Na primeira, o titular da selecção nacional saiu mal no cruzamento e chegou tarde à bola (31'), permitindo a Jardel colocar o Estrela em vantagem.
O mesmo Jardel, que já soma qua-
tro golos na Liga, voltaria a bater Eduardo, que desta vez não tinha hipótese de parar o remate do brasileiro (57'), colocando novamente o Estrela na frente, três minutos depois de Paulo César ter reposto a igualdade.
E se Eduardo não esteve bem no primeiro golo do Estrela, do lado contrário Nélson esteve mal nas duas vezes que o Sporting de Braga introduziu a bola na sua baliza. Aos 54', aliviou mal um cruzamento e deixou a bola nos pés do Paulo César, que apontou o terceiro golo na Liga. E, já perto do final, quando os poucos adeptos do Estrela já festejavam os três pontos, voltou a sair mal a um cruzamento, deixando-se antecipar por Orlando Sá (86'). O jovem avançado estreou-se, assim, a marcar no campeonato português e Nélson até se lesionou, tendo sido transportado para o hospital.
"O empate soube-nos a pouco. O Braga colocou-nos muitas dificuldades na segunda parte, mas acho que merecíamos mais, pelo que fizemos na primeira. Não estou surpreendido com a atitude dos meus jogadores, têm realizado exibições deste nível ao longo da temporada", disse Lázaro Oliveira, treinador do Estrela, que foi expulso do banco (tal como o brasileiro Celsinho) nos minutos finais do encontro.
O Estrela soma agora 26 pontos e está a meio da tabela classificativa. Já o Sporting de Braga isolou-se no quarto lugar, embora hoje possa ser ultrapassado pelo Nacional, caso os madeirenses vençam em Setúbal. "Penso que o resultado serve. Na segunda parte, o Braga esteve melhor, os jogadores acreditaram até ao último minuto que era possível e acabámos por fazer um ponto que também conta", disse Jorge Jesus, que viu Celestino atirar uma bola ao poste da baliza bracarense quando já passavam sete minutos dos 90.
O Braga ressentiu-se da ausência de alguns jogadores lesionados, situação que continuará a ser um problema já na quinta-feira, quando visitar o Paris Saint-Germain na primeira mão dos oitavos-de-final da Taça UEFA: "Temos muitos jogadores que estou a sentir que já estão com alguma fadiga, mas as perspectivas são as melhores. Vamos para Paris como fomos para todos os jogos da Taça UEFA", garantiu Jorge Jesus, no final da partida na Reboleira.
Jogo no Estádio José Gomes, na Amadora.
Assistência cerca de 800 espectadores.
E. Amadora Nélson; H. Gomes, Tengarrinha, Nuno A. Coelho, Ney; Goianira, F. Alexandre, Jardel (Marco Paulo, 90'), Moreno (Celestino, 69'), S. Varela e Anselmo (R. Varela, 78').
Sp. Braga Eduardo; J. Pereira, Stélvio, A. Leone, Evaldo; Alan (Orlando Sá, 80'), L. Aguiar (Mossoró, 45'), Vandinho, Matheus (Jorginho, 63'); Rentería e P. César.
Árbitro Bruno Paixão, de Setúbal.
Amarelos Moreno (45), Vandinho (48), M. Goianira (58), F. Alexandre (73). Vermelho: Celsinho (90+6')
Golos: 1-0, por Jardel, aos 31'; 1-1, por Paulo César, aos 54'; 2-1, por Jardel, aos 57'; 2-2, por Orlando Sá, aos 86'.

E. Amadora 2
Sp. Braga 2