Camacho diz que Liga é prioritária para o Benfica

Foto
O treinador reconhece que o Benfica espera dificuldades amanhã na Mata Real, onde não vence há quatro anos Nuno Ferreira Santos/PÚBLICO (arquivo)

Depois da eliminação, anteontem, da Taça da Liga, frente ao Vitória de Setúbal, as atenções viram-se agora para mais um jogo da Liga, amanhã com o Paços de Ferreira, e um outro na Liga dos Campeões, na terça-feira, com o Celtic Glasgow.

Camacho vai voltar a apostar no seu naipe de jogadores mais forte - na Taça da Liga recorreu a muitos habituais suplentes - e alerta que o primeiro objectivo será sempre o campeonato português, porque é esse que dá acesso à "Champions".

"O objectivo prioritário é a Liga, depois a Champions. Temos que dar 100 por cento. Se não dermos, é muito difícil. Na Champions existem equipas com mais qualidade", salientou o treinador espanhol, na antevisão do jogo de amanhã com o Paços de Ferreira.

O treinador reconheceu ainda que o Benfica espera dificuldades na Mata Real, onde não vence há quatro anos, e que é importante recuperar para conseguir superar "um jogo difícil". "Nesse aspecto vai ser parecido com o Celtic, jogam melhor em casa. Se conseguirmos manter bola e passá-la vão ser bons jogos para o Benfica, senão, teremos muitas dificuldades", considerou.

Nos últimos dias, o Benfica tem tido uma carga intensa de jogos (domingo com o Marítimo, quarta-feira com o Vitória de Setúbal) e por isso mesmo Camacho tem tentado suavizar a intensidade do treino.

Hoje, a equipa realizou alguns exercícios com bola durante pouco mais de uma hora e Camacho considera que a resposta física tem sido boa, prevendo para depois do embate com o Paços de Ferreira uma outra sessão ligeira, no domingo, na preparação da visita a Glasgow.

No final da conferência, o técnico comentou também notícias que têm vindo a equacionar a hipótese de Júlio Baptista e Soldado (Real Madrid) poderem rumar à Luz no mercado de Inverno, afirmando que não tem conhecimento. "Não sei de nada, mas não é fácil, são dois jogadores que muitas equipas querem. Devem ficar no Real Madrid", considerou o técnico.

Sugerir correcção
Comentar