ADN mitocondrial usado como relógio

A molécula de ADN não está só confinada ao núcleo das células. Há também uma pequena porção nas mitocôndrias, às quais se chama as baterias das células, porque servem para converter os nutrientes em energia. Mas o ADN mitocondrial é uma ferramenta indispensável na genética de populações, quando começou a ser aplicado como tal, em 1996, porque só é transmitido pelas mulheres, tanto às filhas como aos filhos. Por isso, permite ter o registo da linhagem materna de cada indivíduo. Por outro lado, sofre mutações a um ritmo já conhecido, explica a geneticista Luísa Pereira. A cada 5138 anos, uma letra química dos quase 16 mil pares do ADN mitocondrial que dão instruções para a produção de uma proteína é substituída por outra. Já uma letra dos 360 pares de outra região do ADN mitocondrial, que se chama de controlo e não codifica instruções, tem uma mutação a cada 20.180 anos. Sabendo isto, podem ver-se as mutações numa população e andar para trás no tempo, até à origem da sua linhagem materna mais antiga. O ADN mitocondrial pode ser usado como um relógio molecular, embora com algum erro, que dá acesso a um texto genético antigo. T.F.