Operação Legislativas no ar

Já em contagem decrescente para as legislativas, as estações de televisão afinam as estratégias de cobertura da campanha eleitoral e da noite do escrutínio. A SIC programou debates a dois entre os líderes partidários, antecipando uma noite de eleições "cheia de surpresas". A RTP aposta num debate a quatro e em entrevistas com os líderes dos partidos parlamentares. A TVI, circunscrita aos cabeças de lista regionais, promove debates descentralizados.

A SIC conclui a sua série de entrevistas aos líderes dos cinco maiores partidos com Francisco Louçã, do Bloco de Esquerda, que falará com José Alberto Carvalho já depois de amanhã. A cobertura da campanha eleitoral segue com uma série de debates a dois entre os candidatos dos principais partidos, que estreia no Jornal da Noite com o frente-a-frente entre António Guterres (PS) e Durão Barroso (PSD), na quinta-feira, dia 16. Estes dois líderes, tal como Carlos Carvalhas (CDU) e Paulo Portas (PP), participarão em três debates cada um, defrontando-se todos entre si no seguinte calendário: Portas/Carvalhas a 17, Durão/Carvalhas a 19, Guterres/Portas a 20, Guterres/Carvalhas a 21 e Barroso/Portas a 22. Cada encontro terá a duração de meia hora, excepto o primeiro, que se poderá estender por uma hora.Durante a campanha, que começa oficialmente no próximo dia 26, as caravanas dos partidos merecerão destaque nos noticiários do canal de Carnaxide. No dia do acto eleitoral, a SIC fará uma grande sondagem à boca de urna, com um universo de cinco mil indivíduos. O director de informação e programas da SIC, Emídio Rangel, revelou ontem que os resultados da sondagem irão para o ar às 19h do dia 10 de Outubro. O especial será apresentado por dois pivôs, cujo nome Rangel não disse, com a presença em estúdio dos comentadores António Barreto e José Miguel Júdice. Rangel declarou ainda que estão a ser preparadas "algumas surpresas" no que diz respeito aos cenários de estúdio.A RTP já tem em campo a sua máquina para cobrir as legislativas. O canal do Estado iniciou esta semana um espaço de entrevista aos líderes dos partidos parlamentares conduzido por Judite de Sousa, hoje interrompido pela transmissão do jogo da selecção nacional na Roménia. Amanhã, depois do Telejornal, é a vez de Durão Barroso, e na sexta de António Guterres.Judite de Sousa irá também moderar um debate de hora e meia a quatro no próximo dia 23. Segundo Fernanda Mestrinho, sub-directora de informação, ainda não foi considerada a hipótese de debates com os partidos não parlamentares, assegurando contudo que estes "terão voz na campanha e pré-campanha". Durante a campanha, haverá dois jornalistas a acompanhar as acções de cada um dos principais partidos, um para o Bloco de Esquerda e noticiários sobre as outras formações partidárias. Fernanda Mestrinho diz que "está a ser estudada" a hipótese de um "jornal de campanha" autónomo do Telejornal.Na noite de eleições, a RTP irá "mobilizar todos os seus meios técnicos" para, a partir das 19h do dia das eleições, uma emissão apresentada por Judite de Sousa e José Rodrigues dos Santos, com directos "de todos os pontos do país", um painel de comentadores e representantes dos partidos em estúdio. Embora ainda se encontre na fase de afinar detalhes, a TVI já tem uma estratégia definida para o acompanhamento e cobertura das legislativas. Sem possibilidades de ter nos seus estúdios os grandes líderes partidários, já com lugar cativo nas estações concorrentes, a TVI optou por dar lugar aos cabeças de lista de alguns círculos eleitorais e por fazer a descentralização da emissão dos debates. Neste momento, a Televisão Independente ainda está a decidir se faz debates a dois, a três ou a quatro e quem será o moderador dos encontros que se irão realizar um pouco por todo o país, com passagem obrigatória pelo Porto, Aveiro e Lisboa. É certo que Miguel Sousa Tavares fará as honras da casa nalguns casos, mas não em todos. Do mesmo modo, o responsável pela informação da TVI, José Pedro Barreto, ainda não está em condições de adiantar os nomes dos comentadores e analistas políticos que vai convidar para acompanharem, em estúdio, a evolução da situação eleitoral, daqui até ao escrutínio de 10 de Outubro. *com Margarida Portugal e Pedro Ribeiro