Prazos e custos do PRR do património causam preocupação na DGPC e na ATL

A Associação Turismo de Lisboa vai ser o braço executivo da DGPC e da autarquia para as intervenções nos museus e monumentos da cidade no âmbito deste pacote financeiro extraordinário de Bruxelas.

Foto
No Convento de Cristo a responsável pela intervenção no âmbito do PRR será a própria DGPC Nuno Ferreira Santos

O investimento é avultado, os seus beneficiários numerosos e o tempo disponível para o executar curto ou, nalguns casos, muito curto. E sendo uma oportunidade sem precedentes no que toca à valorização do património exigirá, também, um esforço extraordinário por parte das administrações central, regional e local.

Sugerir correcção
Comentar