Macron cede depois de proposta portuguesa para que gasoduto inclua hidrogénio e de nova rota pela Espanha

Propostas alternativas de Portugal e Espanha e pressão europeia levam França a aceitar a construção de um gasoduto entre este país e a Península Ibérica.

Foto
O primeiro-ministro, António Costa, propôs que o gasoduto contemple já o transporte de hidrogénio e outros gases renováveis Francois Lenoir

A proposta do Governo português de que o gasoduto que ligará a Península Ibérica a França seja construído contemplando já o transporte de hidrogénio, bem como a proposta do executivo espanhol de uma nova rota alternativa aos Pirenéus, com a ligação por mar entre Barcelona e Marselha, foram os argumentos decisivos para que o Presidente francês, Emmanuel Macron, cedesse nas negociações e aceitasse a construção desta nova interligação energética, explicou ao PÚBLICO um responsável governamental.

Sugerir correcção
Ler 39 comentários