“E agora vou para onde?” Realojamento no Segundo Torrão avança, mas há quem ainda não saiba onde vai dormir as próximas noites

Famílias que terão de deixar, nos próximos dias, casas junto a uma vala em risco no bairro do Segundo Torrão, em Almada, queixam-se de não ter ainda uma alternativa de realojamento. Câmara diz estar a acompanhar “caso a caso”.

Foto
Até sexta-feira, Conceição ainda não percebera que teria de deixar a sua casa até domingo Nuno Ferreira Santos

Conceição prepara o almoço e espreita à porta de casa para os vizinhos que andam num vaivém a arrumar cadeiras, botijas de gás, sacos de roupa e outros pequenos móveis. “Nós aqui temos confiança uns nos outros. Todo o mundo está abalado. É uma tristeza muito grande”, diz a mulher de 58 anos, ainda que reconheça que é algo que um dia acabaria por acontecer.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários