A fúria que festeja a arte contemporânea invadiu o Arquipélago

A exposição Festa. Fúria. Femina – Obras da Colecção FLAD é inaugurada esta sexta-feira no Centro de Artes Contemporâneas dos Açores. Com olhar marcado sobre o presente, passa em revista o cenário da arte em Portugal.

©Hugo Moreira�
Fotogaleria
"Campéstico", Álvaro Lapa Hugo Moreira
©Hugo Moreira�
Fotogaleria
©Hugo Moreira Hugo Moreira
©Hugo Moreira�
Fotogaleria
Obras de Ana Jotta Hugo Moreira

Festa. Fúria. Femina. Pelas salas do Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas, nos Açores, a viagem toma linguagens distintas e assume diferentes ritmos, lançando uma nova visão sobre a história da arte contemporânea em Portugal. Há êxtase e há pausa. Há contemplação e desassossego. Resultam do cruzamento de várias gerações e provocam novas reflexões sobre o colonialismo, a sexualidade, a paisagem, o corpo e a mulher. Sobre a arte.

Sugerir correcção
Comentar