Sines: Outra vida além da Central

O fecho da Central Termoeléctrica de Sines, há quase um ano, foi o pontapé de saída para o fim da electricidade produzida a partir do carvão em Portugal. Mas o encerramento, antecipado pela EDP, é descrito como apressado e insensível. Os trabalhadores indirectos foram os principais lesados, muitos continuam no desemprego. Vanessa e Paulo, dois “filhos” da Central, seguiram caminhos diferentes. Que futuro para os trabalhadores que estão no caminho da transição energética?