Covid-19 em Portugal: três mortes e 829 casos

Há mais 11 pessoas internadas, somando-se agora um total de 301 pacientes hospitalizados com covid-19. Destes, 62 estão em unidades de cuidados intensivos, mais três que no dia anterior.

Portugal registou mais três mortes por covid-19 e 829 casos de infecção pelo coronavírus SARS-CoV-2, segundo o boletim divulgado nesta terça-feira pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), referentes à totalidade do dia de segunda-feira.

Desde o início da pandemia, o país conta 1.086.280 infecções e 18.141 óbitos atribuídos ao novo coronavírus.

Há mais 11 pessoas internadas, somando-se agora um total de 301 pacientes hospitalizados com covid-19. Destes, 62 estão em unidades de cuidados intensivos, mais três que no dia anterior.

O número de casos é semelhante ao verificado na passada terça-feira, quando foram reportados 832 casos (e seis mortes). O registo desta terça-feira reforça a tendência de estabilização verificada nas últimas semanas. Por outro lado, todos os indicadores estão mais baixos quando comparados com a situação de há um ano.

A 26 de Outubro de 2020 estavam internadas 1672 pessoas com covid-19, das quais 240 nos cuidados intensivos – mais de cinco vezes as hospitalizações actuais e quase quatro vezes o número de infectados agora internados em UCI. O registo de casos é três vezes inferior aos 2447 de 26 de Outubro do ano passado, enquanto as mortes têm a maior descida entre os principais indicadores: há um ano contabilizaram-se 27 óbitos a 25 de Outubro, nove vezes mais que o registo desta segunda-feira.

Recuperaram da doença mais 1284 pessoas, o registo mais elevado desde 21 de Setembro (1805), aumentando assim o total de recuperações para 1.037.261. Isto significa que 95,5% dos casos recuperaram da doença. Excluindo recuperações e óbitos, há neste momento 30.878 casos activos (menos 458 que no dia anterior), cerca de 2,8% dos casos identificados. A taxa de letalidade está abaixo dos 2% (1,67%).

Lisboa e Vale do Tejo foi a região que contou mais casos identificados (283). Segue-se o Centro, com 218 casos, o Norte com 216, o Algarve com 48, o Alentejo com 39, os Açores com 15 e a Madeira com dez.

Nas mortes, duas foram registadas em Lisboa e Vale do Tejo e uma no Norte. Todas foram de doentes com 80 ou mais anos (dois homens e uma mulher).

Relativamente à matriz de risco, actualizada às segundas, quartas e sextas-feiras, Portugal está cada vez mais na “zona amarela”. Os dados divulgados na segunda-feira dão conta de uma subida da incidência a 14 dias por cem mil habitantes 92,4 nível nacional e 92,8 no continente. O índice de transmissibilidade – o R(t) – está acima de 1, indicando uma tendência crescente dos contágios: está a 1,06, tanto a nível nacional como no continente.