A grande ilusão: qual será o futuro dos farmacêuticos?

Os farmacêuticos comunitários não podem ser apenas lembrados quando há eleições na Ordem, no Dia do Farmacêutico ou quando a medicação crónica se esgota.

O farmacêutico comunitário tem um papel fundamental na otimização dos cuidados em saúde, na diminuição e prevenção dos problemas relacionados com medicamentos e é muitas vezes o primeiro profissional de saúde a quem os utentes recorrem. No entanto, parece que para os decisores, o nosso foco está no medicamento e não na saúde da pessoa. É então necessário que também os utentes exijam esta alteração de paradigma e que sintam a necessidade de uma intervenção farmacêutica colaborativa no processo de gestão da doença e promoção da saúde.