A UE cedeu às exigências das farmacêuticas em negociações secretas sobre o preço das vacinas

As negociações sobre o preço das doses de vacinas decorrem à porta fechada entre a UE e as empresas farmacêuticas. Novas variantes, concorrência internacional e desconhecimento dos custos de fabrico permitiram à Pfizer-BioNtech e à Moderna aumentar a factura para os contribuintes europeus.

Foto
REUTERS/Dado Ruvic/Ilustration

Em Setembro de 2020, o principal negociador de vacinas da Comissão Europeia fez uma promessa. As doses custariam entre 5 e 15 euros, assegurou Sandra Gallina aos deputados do Parlamento Europeu. “Não podemos ir além de certos limites porque não seria acessível”, disse, numa reunião do Comité de Saúde. Mal sabia Gallina que o tecto que anunciara se iria desmoronar sob a pressão dos fabricantes de vacinas.

Sugerir correcção
Ler 5 comentários