Todas as escalas: a Bienal de Veneza de Hashim Sarkis

A primeira Bienal de Arquitetura de Veneza do pós-pandemia coloca a pergunta: How will we live together? O seu curador, o libanês Hashim Sarkis, arquiteto e professor no MIT, guiou-nos na exposição que evolui da escala microbiológica à cósmica. E mostrou como as possibilidades da vida em comum podem reencontrar-se na sabedoria do Mediterrâneo.

questoes-sociais,bienal-veneza,aires-mateus,culturaipsilon,arquitectura,libano,
Fotogaleria
questoes-sociais,bienal-veneza,aires-mateus,culturaipsilon,arquitectura,libano,
Fotogaleria
questoes-sociais,bienal-veneza,aires-mateus,culturaipsilon,arquitectura,libano,
Fotogaleria

Quando chegamos a Veneza, mesmo entrando no vaporetto mais rápido que contorna a cidade pelo porto industrial na direção da Giudecca, compreendemos que vamos chegar atrasados ao Arsenale. Hashim Sarkis, o curador da Bienal de Arquitetura de Veneza 2021, liga-nos às 11h em ponto (ainda no vaporetto, desculpamo-nos pelo imprevisto da demora); está no Arsenale, onde combinámos o nosso encontro e avisa que aguardará no bar.